Bianca Toledo: A única certeza da vida é o agora!

Autora best-seller com quase 1 milhão de livros vendidos, Bianca Toledo, leva aos leitores ensinamentos para a reciclagem da alma

xs354vpQ 400x400

A demanda frenética que a atualidade exige das pessoas é imensa. Pressão em casa, no trabalho, na sociedade, no cotidiano. São as famosas cobranças. Há ainda quem acrescente neste contexto as frustrações do passado, más realizações e decepções que podem agravar o quadro de ansiedade pelo o que ainda está por vir, pelo que não aconteceu e pelo que não se sabe se irá acontecer. 

“Enquanto o tempo passa e hesitamos entre o passado e o futuro, esquecemos de viver o presente, tempo que decidirá todas as coisas e as próximas experiências que nos aguardam pela frente. A única certeza que possuímos já não diz respeito ao passado sobre o qual não temos mais poder, tampouco se refere ao futuro que ainda não decidimos como será. A única certeza possível hoje, agora, é o presente”. 

Autora de mais de cinco best-sellers, com uma marca de 1 milhão de livros vendidos em todo o mundo, Bianca acaba de lançar a obra Reciclagem Emocional – resiliência e autoestima para uma nova versão de si mesmo, publicado pelo selo Academia, da Editora Planeta. 

imagem release 1129612 medium

Bacharel em Teologia, com formação superior em Coach e psicologia comportamental, Bianca utiliza da escrita e da comunicação para alcançar e transformar vidas, e reúne em sua obra informações e experiências práticas que a conduziram à sobrevivência física, emocional e espiritual. 

 Entre os mais diversos assuntos, a autora apresenta ensinamentos sobre a importância do perdão para a reciclagem da alma; a necessidade de se relacionar com o corpo e como essa relação implica na saúde; como cultivar as experiências boas e más das quais vivemos e encoraja os leitores a viverem em busca de seus sonhos e sempre alcançarem novos desafios. 

O livro Reciclagem Emocional, publicado pelo selo Academia da Editora Planeta,tem a proposta de ser um manual de resiliência e autoestima para que todos encontrem uma nova versão de si mesmo.

Última atualização em Qui, 16 de Novembro de 2017 10:12
 

Reforma trabalhista aumenta formalização de empregos

carteiraeditada

A Reforma Trabalhista, que começou a valer no sábado (11), pode tornar o mercado profissional no Brasil mais eficiente e reduzir o desemprego. A conclusão é de um estudo divulgado pela equipe econômica do banco Itaú. Um dos pontos indicados pelo levantamento que comprovam isso é a criação do trabalho intermitente, modalidade em que as empresas podem contratar um funcionário para trabalhar eventualmente e pagá-lo apenas pelo período em que prestou os serviços.

O economista e professor da PUC-Rio, José Márcio Camargo, ressalta que a modernização das leis trabalhistas deve aumentar a formalização de empregos, além de representar um incentivo para a economia brasileira. “Você vai ter um salário mais flexível, isso significa que você vai ter menos demissões e mais contratações. Por outro lado, você vai ter mais formalização porque uma série de trabalhadores que hoje são contratados informalmente, principalmente mulheres com filhos pequenos, jovens que estão estudando, os trabalhadores que estão ocupados em ocupações intermitentes, vão ser em grande parte formalizados, esse é um ponto importante. Então eu não tenho nenhuma dúvida que vai ter mais geração de emprego”, explicou.

Outro ponto positivo da reforma, segundo o advogado trabalhista Paulo Sergio João, é o que torna mais rígida a abertura de ações trabalhistas. Pela nova lei, o empregado que entrar com processo e não comprovar a verdade dos fatos pode ser punido por litigância de má-fé, ou seja, por entrar na Justiça do Trabalho sem ter direito real. Além disso, o trabalhador que perder a ação também poderá ser obrigado a pagar as despesas processuais, o que de acordo com o especialista pode diminuir o volume de demandas. “Então o processo trabalhista perde a gratuidade e passa a onerar o ex-empregado quando ajuíza uma ação. Este é um ponto que talvez iniba a reclamação trabalhista, mas não por que haja um descumprimento, mas por que há um aventurismo jurídico que hoje é característica dos processos trabalhistas. Se reclama tudo sem saber o que tem direito exatamente e vai à Justiça para fazer um acordo”, criticou.

Relator da Reforma Trabalhista na Câmara, o deputado Federal Rogério Marinho (PSDB-RN) reforçou que direitos específicos do trabalhador, como 13º salário, FGTS, licença-maternidade e seguro-desemprego, não podem ser alterados, já que estão garantidos na Constituição Federal. “Há muita desinformação em relação à legislação que foi aprovada. É uma legislação que, apesar de modificar o escopo de uma forma bastante intensa, uma lei de mais de 70 anos, mas ela preserva os direitos essenciais do trabalhador brasileiro, porque esses direitos estão garantidos, todos eles, no artigo 7º da nossa Constituição", disse.

O governo federal espera que a flexibilização das leis trabalhistas resulte na geração de mais de seis milhões de empregos no Brasil, como afirmou o ministro da Fazenda Henrique Meirelles durante entrevista à EBC no último dia 30. Entre os principais pontos, a reforma traz novas definições sobre férias, jornada de trabalho e permite que as convenções e acordos coletivos valham da mesma forma que a lei.

Última atualização em Ter, 14 de Novembro de 2017 15:38
 

Bons profissionais são difíceis de encontrar no mercado

"Muitas vezes bons profissionais ficam à deriva muito antes do seu auge, sem saber por quê", diz o CEO da Era Brasil, Fernando Macedo

cropped hand shake big1

Bons profissionais são difíceis de encontrar. Talvez esse seja um ponto pacífico a respeito do mercado de trabalho, principalmente no Brasil. No entanto, há um outro ângulo por trás desse aparente senso comum: Nem sempre as empresas estão preparadas para os bons profissionais. "Muitas vezes esses bons colaboradores ficam à deriva muito antes do seu auge, sem perceber ou mesmo sem saber exatamente por quê", avalia o CEO da Expense Reduction Analysts, Fernando Macedo.

Segundo ele, é comum que as empresas valorizem uma boa formação acadêmica, e queiram funcionários que sejam "obedientes" às regras do mercado. No entanto, nem todo bom profissional consegue se adaptar a isso. Mentes criativas, reconhecidamente, pensam "fora da caixinha", e pensar fora da caixinha significa também não adotar o mesmo caminho que os outros.

Pensando nisso, é importante que esse profissional que não se adapta, faça uma avaliação sobre o que quer, pois essa aparente "dificuldade" pode esconder uma veia empreendedora, que pode gerar resultados muito bons em longo prazo, tanto em termos de carreira, quanto na vida pessoal.

Última atualização em Seg, 06 de Novembro de 2017 09:06
 

Conheça as vantagens e as desvantagens de trabalhar em casa

Trabalhar apenas em home office ou intercalando os dias da semana são práticas já adotadas por grandes empresas

9 dicas para trabalhar melhor em home office

Prática cada vez mais adotada pelas empresas, home office é uma boa alternativa para as companhias, considerando os cortes de custos fixos, e para os funcionários que ganham mais autonomia e trabalham com horários flexíveis. Segundo pesquisa realizada em 2016 pela Home Office Brasil, houve um aumento de 50% no número de empresas que adotaram a atividade, de 15% das que estão estudando a implantação e 28% na formalização da medida.

A Eureca!, consultoria especializada em conectar a energia jovem com o mundo trabalho, optou pelo home office a ter escritório tradicional. Todos os funcionários trabalham do local de preferência e, por isso, possuem colaboradores de diferentes cidades. A escolha foi pensada devido ao alto custo de aluguel nos grandes centros do Brasil. Outros motivos como qualidade de vida, trânsito e rotina cansativa são pesados na hora de adotar a prática . Além disso, muitas empresas também levam em consideração o acesso a talentos globais, que podem colaborar de qualquer lugar do mundo. "Com o Home Office, conseguimos atrair talentos até então impensáveis para nossa realidade e isso é muito positivo", explica Fábio Procópio, CMO da Eureca!

Atualmente, com a tecnologia cada vez mais inserida no dia a dia dos brasileiros, é possível colaborar em tempo real com as empresas ao redor do mundo e entregar projetos de alta qualidade. Ao economizar com a estrutura física, pode-se investir recursos nas pessoas, tornando cada vez mais capazes e com as ferramentas certas para executar seu trabalho.

Apesar de não possibilitarem o trabalho exclusivamente em home office, muitas empresas estão adotando o meio termo, possibilitando os funcionários de escolherem trabalhar em casa em algum dia da semana. Esse é o caso da Octadesk, startup desenvolvedora de sistemas voltados para gestão de relacionamento com os clientes. "Nosso modelo de negócio é todo online, então, não há necessidade da presença física, o que possibilita um trabalho remoto. Às vezes, as pessoas têm necessidades e vale mais a pena elas fazerem o trabalho de casa, nós entendemos isso.", diz Rodrigo Ricco, CEO da Octadesk.

Trabalhar em casa tem mais prós do que contras, porém é preciso estar atento a algumas desvantagens que podem aparecer no caminho, como a maturidade necessária para fazer seu próprio horário e administrar o tempo corretamente. O trabalho em equipe também pode ser prejudicado, pois o tempo de resposta e a resolução de conflitos entre o time demandam mais tempo. "Caso a empresa não seja capaz de criar um bom ambiente de colaboração virtual e cobrança mútua, o home office torna-se uma opção possivelmente prejudicial", complementa Fábio, da Eureca!

Última atualização em Sex, 03 de Novembro de 2017 17:35
 

Estudantes criam aplicativo mobile que coíbe assédio

Projeto tem como objetivo reduzir o número de ataques e auxiliar vítimas

imagem release 1107684Crédito: Divulgação

O número de violência e assédio contra mulheres no Brasil é alarmante. Segundo dados divulgados em março de 2017 pelo Datafolha, um terço das mulheres do País foram vítimas de algum tipo de violência no último ano. Além disso, 40% das mulheres acima de 16 anos já sofreram algum tipo de assédio e, dessas, 5,2 milhões já passaram por situação de assédio físico em transporte público. Com a proposta de fazer algo para diminuir esses números, duas alunas do 9º ano do Colégio Positivo Júnior, de Curitiba, elaboraram um aplicativo que tem como objetivo constranger assediadores e auxiliar vítimas.

O SOS People, como foi denominado, é acionado por um botão discreto, que se conecta ao celular por bluetooth e, ao ser apertado uma vez, faz com o que o telefone emita um alarme. "Como o sinal é bem alto, as pessoas em volta irão olhar e o assediador será obrigado a parar", explica uma das idealizadoras do projeto, Eduarda Rossi. Além do alarme, o telefone também envia uma mensagem de texto aos familiares e amigos cadastrados na plataforma, avisando que a remetente corre algum risco. Lara Prado, outra autora do trabalho, conta que, em casos de situações mais graves, como um sequestro, a vítima pode enviar um sinal silencioso. "Ao apertar o botão duas vezes, o alarme não será ativado e apenas a notificação será enviada aos familiares, junto com um link com a localização do celular", explica.

imagem release 1107685Crédito: Divulgação

O aplicativo, que ainda é um protótipo, é um dos trabalhos de destaque da décima edição da Mostra de Soluções do Colégio Positivo, que propõe aos estudantes experimentos científicos e comportamentais, de diferentes áreas do conhecimento. A professora de Língua Portuguesa e orientadora do trabalho, Claudia Morgenstern, lembra que esse tipo de atividade na escola, além de gerar resultados reais na sociedade, também influencia no futuro acadêmico dos estudantes. "Elas tiveram que fazer pesquisas, fundamentar o trabalho, realizar testes, etc., tudo o que serão demandadas no futuro, quando forem para o Ensino Médio e para a universidade", conta. Agora, o projeto de Eduarda e Lara está concorrendo a uma vaga na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), promovida pela Universidade de São Paulo (USP).

Na última Mostra de Soluções do Colégio Positivo, 962 alunos do 6º ano do Ensino Fundamental à 3a série do Ensino Médio apresentaram projetos que representaram 12 instituições de ensino, públicas e particulares, de Curitiba, Região Metropolitana, São Paulo e Maranhão. Ao todo, foram 1.300 participantes, entre alunos, professores e avaliadores.

Última atualização em Qua, 01 de Novembro de 2017 16:36
 

15 filmes e séries para ampliar o repertório e auxiliar nos estudos

SAS Plataforma de Educação elenca algumas das produções mais completas para inspirar os argumentos durante a prova

Cineclube 01

Mais do que apenas um entretenimento, assistir a filmes e séries pode trazer a possibilidade de conhecer o mundo, entender a sociedade e seus fatos históricos de uma forma leve e descontraída. É evidente que eles não podem, e nem devem, substituir os livros e as aulas, entretanto são muito úteis para ampliar o repertório de conhecimento acerca dos mais diversos assuntos que são abordados no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Temas como relações sociais, meio ambiente, guerra, violência urbana e tecnologia são muito recorrentes nas questões dispostas neste tipo de prova, tanto na  redação quanto nas demais disciplinas, e algumas produções podem ser ótimas fontes para se ter como base para bons argumentos e demonstrar conhecimento.

Na reta final para o Enem, que será aplicado para milhares de estudantes brasileiros nos dias 05 e 12 de novembro, o SAS Plataforma de Educação elenca as tramas que podem auxiliar nos estudos e ampliar o conhecimento dos candidatos. Confira abaixo:

 

Tema: Relações sociais 

Filme: Que horas ela volta?

Val é uma empregada doméstica que tem a oportunidade de conviver novamente com sua filha após anos distante. Só que a menina terá que morar na casa dos patrões e seguir às ordens impostas por estes. No entanto, sua personalidade não permite aceitar a relação patrão-empregado existente, o que gera diversos conflitos entre as partes. Mais que expor a relação entre mãe e filha que se desconhecem, o filme traz uma representação da sociedade brasileira segregacionista e dividida entre ricos e pobres, sala e cozinha. 

Filme: Elysium

No século XXII, o planeta Terra está decadente, e seus únicos residentes são pessoas pobres que vivem em condições precárias. Os ricos moram em Elysium, uma estação espacial que orbita o planeta. Enquanto a secretária do governo tenta manter o padrão social em Elysium, quem está na Terra busca meios para ter acesso a esse mesmo estilo de vida. Apoiado na relação entre as classes, o filme alegoriza a desigualdade entre os povos e a necessidade de os menos favorecidos buscarem dias melhores em lugares mais prósperos, assim como acontecem nos movimentos migratórios deste século. 

Filme: Crash – No Limite

Vencedor do Oscar em 2006, “Crash – No limite” utiliza histórias de personagens distintos – um policial, uma socialite, um detetive, um traficante, um imigrante iraniano, entre outros – para compor um mosaico social e mostrar o quão frágeis são as relações entre esses grupos. O longa traz à tona discussões acerca do preconceito racial, dos conflitos urbanos, da violação dos direitos humanos e outros aspectos inerentes a uma sociedade heterogênea e conservadora.

Tema: Meio ambiente 

Filme: Okja

Uma empresa pecuarista afirma ter descoberto uma nova espécie animal chamada de "superporco". Em uma estratégia de marketing, distribui 26 animais em países distintos para, 10 anos depois, retornarem a Nova York e participarem de um concurso. Um desses superporcos é Okja, criado na Coreia do Sul por Mija e seu avô. Após terem levado Okja à América, Mija parte em uma jornada para trazer sua amiga de volta ao lar. "Okja" mostra as relações afetuosas que podem existir entre homem e animal e escancara os temíveis processos das grandes indústrias alimentícias.

Filme: Avatar

Humanos chegam a uma lua que orbita a Terra com a intenção de explorar os metais preciosos que lá existem. Para essa missão, contam com a ajuda do soldado Jake, que se infiltra na sociedade Na’Vi. No entanto, Jake acaba se relacionando afetuosamente com uma das Na’Vi e tem de lutar ao lado dos extraterrestes para defender aquilo que tanto veneram: o meio ambiente. “Avatar” já se tornou uma clássica representação da ganância do homem por riquezas e o do seu poder contra sociedades, aparentemente, menos desenvolvidas e mais frágeis.

Filme: Xingu

Os irmãos Orlando, Cláudio e Leonardo Villas boas se alistam no programa de expansão da região central do Brasil e abdicam do conforto da cidade grande para viver na Amazônia. Carismáticos, os três irmãos tornam-se figuras importantíssimas nas relações com os povos indígenas e idealizam, ao lado destes, uma das principais reservas indígenas do país, o Parque Nacional do Xingu. A produção ilustra que a criação do parque seria como construir uma espécie de fronteira, que evitaria a ultrapassagem do branco colonizador e, consequentemente, de suas mazelas.

Tema: Guerra 

Filme: Beasts of no nation

Uma região da África passa por uma intensa e sangrenta guerra civil. Em meio a tudo isso está Agu, uma criança que perde sua família e acaba sendo obrigado a transformar-se em um guerrilheiro e lutar ao lado dos rebeldes contra o exército. Ao mesmo tempo em que mostra as diversas facetas de um conflito bélico desse tipo, o filme evidencia o amadurecimento de uma criança em meio à cruel realidade da guerra, relatando as amizades perdidas, a doutrinação e necessidade (ou não) de fazer parte daquilo.

Filme: Castelo de Areia

Após cumprirem missão em Bagdá, soldados norte-americanos precisam executar uma última atividade antes de voltar para casa: restabelecer o serviço de água consertando a estação destruída pelo próprio exército. No entanto, para isso precisam da ajuda dos residentes, que não estão dispostos a ajudar aqueles considerados inimigos. Filme é um recorte ficcional da Guerra do Iraque, iniciada em 2003, e deixa de lado um pouco as trincheiras e bombas para revelar as consequências sociais do conflito.

Filme: Dunkirk

Um momento bastante importante, porém pouco conhecido, da Segunda Guerra Mundial foi a evacuação de Dunkirk, França, quando cerca de 300 mil soldados britânicos e franceses foram resgatados após serem encurralados pelas tropas alemãs. A recente produção que versa sobre a Segunda Guerra abandona a imagem de Hitler e dos campos de concentração e traça um retrato histórico e poético por meio de três histórias distintas que convergem: de um aviador que luta no céu contra a Luftwaffe, um pescador que parte rumo à guerra em uma missão de resgate e um soldado que luta pela sobrevivência em uma praia sitiada.

Tema: Violência urbana

Filme: Cidade de Deus

Para fugir da violência que o rodeia, Buscapé, jovem pobre e negro, envereda para o ramo da fotografia e se utiliza desse recurso para analisar o dia a dia da favela onde vive. Um dos filmes nacionais mais famosos, “Cidade de Deus” permite uma análise das transformações sociais e das relações de poder entre grupos em determinados espaços e tece um retrato fiel das grandes favelas do Rio de Janeiro, expondo uma realidade que até hoje, 15 anos após sua produção, persiste em meio às vidas de crianças, jovens e adultos. 

Filme: Alemão

Durante a ocupação do Morro do Alemão, no Rio de Janeiro, em 2010, cinco policiais infiltrados são descobertos pelos traficantes e acabam tendo que se esconder para evitar represálias. Em meio a esse conflito, está um cenário social e político da cidade carioca: o surgimento das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), como uma tentativa de frear o crescimento do crime organizado nas favelas, e a eleição da cidade-sede das Olimpíadas 2016.

Filme: O som ao redor

Ruas vazias, muros altos, grades, cachorros e câmeras. Esses são os principais elementos que compõem a narrativa de “O som ao redor”. Filme se passa em Recife e mostra o cotidiano de moradores de determinado quarteirão de um bairro de classe média que, assustados com a violência que ronda o local, contratam o serviço de guardas particulares para vigiarem as redondezas. Filme traz a representações dos tipos sociais existente desde tempos antigos, como os coronéis que “mandam” no pedaço, e do pânico existente em moradores de diferentes classes sociais.

Tema: Tecnologia

Série: Black Mirror

Série tece um retrato surreal, porém fiel, de como a sociedade se relaciona com a tecnologia, expondo, principalmente, suas obsessões e fraquezas. Vício em redes sociais, superexposição, segregação “sociovirtual”, essas são algumas das temáticas abordadas pela série, que traz episódios independentes para mostrar o quanto o ser humano está refém daquilo que mesmo criou.

Filme: Ela

Theodore compra um novo sistema operacional para o seu computador e acaba se apaixonando pela voz do programa informático, chamada de Samantha. Essa relação homem x máquina escancara as transformações ocorridas na sociedade devido ao avanço da tecnologia, principalmente no que diz respeito à veneração daquilo que não existe e à necessidade de se ter algo para preencher vazios, mesma função, talvez, das redes sociais.

Filme: A rede social

Em 2003, Mark Zuckerberg tem a ideia de criar uma rede que pudesse conectar os alunos de Harvard. Com um pouco de ousadia e empreendedorismo, Mark e alguns colegas de faculdade criam o Facebook. Mais que retratar a história da criação da maior rede social do mundo, filme apresenta como o uso do Facebook mudou a maneira com que as pessoas utilizam a internet e como se relacionam entre si tanto no mundo real quando no mundo vira virtual.

Sobre o SAS Plataforma de Educação

O SAS é uma plataforma de educação que desenvolve conteúdo, tecnologia e serviços de excelência para mais de 620 escolas e 215 mil alunos em todo o Brasil, oferecendo soluções educacionais da Educação Infantil ao Pré-Universitário, como livros didáticos, conteúdo digital e consultoria pedagógica. Com sede e centro de distribuição em Fortaleza (CE), o SAS também conta com um escritório em São Paulo (SP) e outros centros de distribuição em Campinas (SP), Rio de Janeiro (RJ) e São José (SC).

Mais informações: www.portalsas.com.br

Última atualização em Seg, 30 de Outubro de 2017 18:07
 


Página 1 de 18
Copyright © 2011 Acontece Curitiba. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por LinkWell.