Master Class em Curitiba

As vendas já estão abertas pelo site do Diskingressos e na bilheteria do Teatro Fernanda Montenegro

Chris Torloni MC Jcmyk Calé Merege

Um dos mais premiados e aclamados espetáculos da Broadway depois de temporadas de sucesso em São Paulo, em 2015, e no Rio de Janeiro, em 2016, "Master Class" segue numa grandiosa turnê por 13 cidades do Brasil estrelada por uma das maiores atrizes do teatro, cinema e televisão brasileira: Christiane Torloni. O espetáculo será apresentado em Curitiba nos dias 16, 17 e 18 de março no Teatro Fernanda Montenegro (Shopping Novo Batel) às 21h (sexta e sábado) e no domingo (19h).

 

'Master Class' é uma maravilhosa comédia-dramática, escrita pelo premiado autor norte americano Terrence McNally, que chega ao Brasil através da Maestro Entretenimento, apresentado pelo Ministério da Cultura e Bradesco Seguros e patrocínio VIVO. Conta com a direção do encenador brasileiro José Possi Neto, sob a direção musical do Maestro Fábio G. Oliveira, ambos à frente de um elenco formado por consagrados atores/cantores do atual cenário teatral brasileiro: as sopranos/atrizes Julianne Daud ('Master Class', 'O Beijo da Mulher Aranha', ópera 'Joanna de Flandres', 'A Flauta Mágica', ópera 'Salvator Rosa', o musical 'New York, New York', entre outros) e Paula Capovilla ('Evita', 'Les Miserables', 'Charlie Brown', 'Chaplin', 'A Bela e a Fera', 'A Família Addams' e 'Forever Young', entre outros); o tenor/ator Fred Silveira ('Forever Young', 'My Fair Lady', 'We Will Rock You', 'Mudança de Hábito', 'O Homem de la Mancha', 'Alô, Dolly!', 'Evita', entre outros); o ator e pianista Thiago Rodrigues ('A Madrinha Embriagada', 'O Mágico de Oz', 'A Família Addams', 'Mamma Mia!' e 'Les Miserables'); além dos cantores e atores Jessé Scarpellini ('Les Miserables', 'Wicked', 'O Homem de la Mancha', 'Mulheres à Beira de um ataque de Nervos', 'A Madrinha Embriagada', entre outros) e Raquel Paulin ('Mamma Mia!', 'Shrek', 'Mudança de Hábito', 'Os Dez Mandamentos', 'Rent', entre outros)

 

'Master Class' é um dos poucos espetáculos produzidos na Broadway a alcançar enorme sucesso internacional tendo sido realizadas nada menos do que 598 apresentações apenas em sua temporada de estreia em 1995 quando então recebeu o prêmio Desk Drama Award de 'Melhor Espetáculo da Broadway', além de três prêmios Tony Award (o Oscar do teatro americano): 'Melhor Atriz' (para Zoe Caldwell), 'Melhor Atriz Coadjuvante' (para Audra McDonald) e o cobiçado prêmio de 'Melhor Espetáculo da Broadway'.

 

Após a sua estrondosa temporada de estreia, 'Master Class' percorreu o mundo tendo sido apresentado em quase uma centena de países tão diferentes como Japão, Polônia, Alemanha, Coréia, Itália, Espanha, Portugal, Filipinas, Grécia, Brasil, além dos principais centros teatrais do mundo como o West End, em Londres, e em Paris, onde o papel de Maria Callas foi interpretado pela grande atriz francesa Fanny Ardant sob a direção de Roman Polanski.

 

MASTER CLASS FOTO MARCOS MESQUITA 227 Cópia

 

Em 2011 uma nova produção de 'Master Class' foi realizada na Broadway alcançando um sucesso não menos estrondoso, desta vez tendo como protagonista a atriz americana Tyne Daly e, exatamente como já havia acontecido em 1995, além do grande sucesso o espetáculo também tem recebido "revivals" em várias partes do mundo, incluindo esta nossa produção brasileira, protagonizada por Christiane Torloni, que em 2015 e 2016 fez um enorme sucesso de crítica e público nas temporadas em São Paulo e Rio de Janeiro. Christiane foi indicada a diversos prêmios entre eles o Prêmio Shell de Melhor Atriz. Venceu o Prêmio Aplauso Brasil, o Prêmio Quem, concedido pela revista Quem, e o Prêmio Arte Qualidade Brasil.

 

Terrence McNally baseou o enredo de 'Master Class' nas lendárias séries de aulas magnas (master classes) proferidas pela diva maior da ópera mundial, a greco-americana Maria Callas, no início dos anos 70 na Juilliard School, famosa escola de música de Nova York. Na peça, Callas repreende os alunos, da mesma maneira enérgica com que os encoraja a seguir e perseguir seus sonhos. Durante esses encontros, também confronta os desapontamentos e dissabores de sua própria vida e de seu relacionamento com o célebre bilionário, o armador grego Aristóteles Onassis. De forma genial e habilidosa, o espetáculo faz o público rir e se emocionar com este que é considerado um dos mais belos textos da literatura teatral de todos os tempos e que, desde a sua estreia, há mais vinte anos, tem angariado legiões de fãs, envolvendo plateias de todo o mundo!

 

A Produção e os Produtores

A produção de 'Master Class' conta com o talento de alguns dos melhores profissionais da área artística de nosso país:

 

A direção está a cargo do talentoso José Possi Neto, encenador de espetáculos também ligado ao teatro musical, com várias realizações bem-sucedidas nesse gênero. Possi teve oportunidade de dirigir os maiores nomes do teatro brasileiro: Fernanda Montenegro, Paulo Autran, Irene Ravache, Tarcísio Meira, Glória Menezes, Marieta Severo, Beatriz Segall, Raul Cortez, Marília Pêra, entre tantos. 'Master Class' é a nona vez que ele e Christiane Torloni trabalham juntos no teatro.

 

Os cenários foram criados e executados por Renato Theobaldo; experiente cenógrafo que tem contribuído enormemente não só para o teatro quanto para o universo da ópera, além dos principais espetáculos musicais. Seu projeto para a cenografia de 'Master Class' procurou trazer para o palco o clima das grandes casas de ópera do mundo através de estruturas criadas em tecido especialmente tratado para receber luz e projeções. O design de luz foi criado pelo veterano iluminador Wagner Freire.

 

Os figurinos são assinados pelo renomado figurinista Fábio Namatame, sendo que os modelos femininos (incluindo os da própria Maria Callas) foram confeccionados pela renomada boutique paulistana Claudeteedeca o que garantiu a eles a alta qualidade, autenticidade e elegância.

 

A trilha sonora do espetáculo não poderia ser mais apropriada para um espetáculo de tão alta qualidade artística: trechos famosos de obras de três dos maiores compositores da história da música: Bellini, Puccini e Verdi, executados ao vivo pelos atores/cantores e acompanhados pelo ator/pianista.

A produção e realização de 'Master Class' está inteiramente a cargo da Maestro Entretenimento: empresa brasileira que desde a sua fundação em 1996 apresenta intensa atividade nas mais variadas vertentes artísticas.

 

Sob a direção de seu fundador, o Maestro Fábio G. Oliveira e de sua sócia, a cantora lírica Julianne Daud, a Maestro Entretenimento tem realizado importantes produções artísticas, tais como: programas de TV, projetos corporativos especiais, organização e produção de festivais de música e arte, concertos com orquestras e big bands, além da produção de grandes óperas como, por exemplo; 'Don Pasquale', de Donizetti, 'A Flauta Mágica', de Mozart, 'Salvator Rosa', de Carlos Gomes, o restauro e a primeira edição das partituras e a montagem da ópera 'Joanna de Flandres', de Carlos Gomes.

 

Em 2011, a Maestro Entretenimento produziu pela primeira vez no mundo o espetáculo 'New York, New York - O Musical', que acabou se consagrando como um dos espetáculos de maior sucesso dos últimos tempos, tendo sido apresentado em três anos consecutivos. Em 2013 idealizou e produziu o musical 'Zuzubalândia'. Em 2015 e 2016 realizou as temporadas de 'Master Class' em São Paulo e no Rio de Janeiro.

 

Para o ano de 2018, a Maestro Entretenimento prepara a primeira adaptação da obra 'O Bem-Amado', de Dias Gomes, para a linguagem do teatro musical.

 

Sobre Maria Callas

Nova Iorque, 2 de dezembro de 1923

Paris, 16 de setembro de 1977

Foi uma cantora lírica norte-americana de ascendência grega, considerada a mais renomada e influente cantora de ópera do século XX e a maior soprano de todos os tempos. Apesar de também muito famosa pela sua conturbada vida pessoal, principalmente devido ao seu relacionamento com o bilionário grego Aristóteles Onassis, o seu legado mais duradouro deve-se ao impulso a um novo estilo de atuação nas produções operísticas, à raridade e distintividade de seu tipo de voz e ao resgate de óperas há muito esquecidas do bel canto, estreladas por ela.

 

MASTER CLASS FOTO MARCOS MESQUITA 291 II

ELENCO & PERSONAGENS

Maria Callas.......................Christiane Torloni

Sharon Graham.......................Julianne Daud

Sophie De Palma......... .........Paula Capovilla

Anthony Candolino.......................Fred Silveira

Emmanuel Weinstock...............Thiago Rodrigues

Ator/Tenor Substituto................Jessé Scarpellini

Soprano Substituta........................Raquel Paulin

Ficha Técnica:

Texto: Terrence McNally

Direção e Encenação: José Possi Neto

Direção Musical: Maestro Fábio G. Oliveira

Direção Artística: Maestro Entretenimento

Cenografia: Renato Theobaldo

Figurinos: Fábio Namatame & Claudeteedeca

Design de Luz: Wagner Freire

Design de Som: André Luis Omote

Vídeo Cenário: Bijari

Assistente de Direção: Vanessa Guillen

Tradução: Bianca Tadini e Luciano Andrey

Direção de Produção: Julianne Daud e Fábio G. Oliveira

Produção Executiva I: Fabio Hecker

Produção Executiva II: Lis Maia

Produção Christiane Torloni: Elza Costa

Produção e Projeções: Joel Duarte Jr

Diretor de Palco: Alessandro Kosta

Produtor Convidado: Edinho Rodrigues (Brancalyone Produções)

Assistente de Produção: Ana Luiza Sabatini (Maestro Entretenimento)

Visagismo e Perucas: Sérgio Gordin

Operadora de Luz: Alessandra Marques

Operador de Som: Randal Juliano

Microfonista: Pollyana de Oliveira Alves

Camareira: Miriam Bento dos Santos

Designer Gráfico: Ebert Wheeler

Assistente de Designer Gráfico: Cristiane Ramos

Web Designer: Valquíria Jarski

Vídeos: Jony Luz

Mídias Sociais: Ana Luiza Sabatini

Conteúdo Acessível: BRDN e Mais Diferenças

Equipamentos de Acessibilidade: Ktalise

Projetor: Reality Projeções

Sonorização: Radar Sound

Iluminação: Armazém da Luz

Transporte: Menezes Transportes e Mudanças

Sala de Ensaios: Studio 7.8

Assessoria Jurídica: Francez e Alonso Advogados

Gestor Financeiro e Leis de Incentivo: Sodila Projetos Culturais

Contabilidade: Beltrame Contabilidade

Relações Públicas/ Convidados: Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho

Assessoria de imprensa: Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho

Fotos: Calé Merege (capa), Marcos Mesquita e Priscila Prade

Realização: Maestro Entretenimento

                     Maestro Produções Artísticas e Culturais Ltda.

 

Serviço:

Master Class

Local: Teatro Fernanda Montenegro

Endereço: Shopping Novo Batel - Alameda Dom Pedro II, 255.

Telefone do teatro: 3224-4986 (Bilheteria)

Dias e horários: Bilheteria do Teatro: Terça a Quinta : 10h às 18h e Sexta a Sábado das 14h às 21:00h

Vendas pelo DiskIngressos: 3315-0808 ou www.diskingressos.com.br

Ingresso: R$ 50,00 (meia) + TX R$ 5,00 (Diskingressos)

Classificação etária: 12 anos

Duração: 90 m

Capacidade do teatro:

Temporada: de 16 a 18 de março de 2018

Última atualização em Seg, 19 de Fevereiro de 2018 11:53
 

Manoel Coelho faz palestra gratuita

Arquiteto Manoel Coelho 01Imagem da internet

O premiado arquiteto Manoel Coelho é um dos palestrantes da semana acadêmica do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Positivo (UP), que acontece de 20 a 23 de fevereiro, no câmpus Ecoville e unidade Santos Andrade, em Curitiba.

Manoel Coelho ministra palestra na terça-feira (20), às 8h. No mesmo dia, às 10h e às 19h, os convidados são os arquitetos do renomado escritório TACOA, de São Paulo. Além disso, os arquitetos Felipe Guerra, Giuliano Marchiorato e a organização internacional TETO e os escritórios curitibanos destacados nacionalmente Saboya + Ruiz, Casacinco, Estúdio 41, MOCA, SOLO, também farão palestra. Durante os quatro dias, os interessados podem participar de diversas palestras e atividades. O evento é gratuito e aberto ao público.

Programação

Terça-feira, 20/02

Local: Universidade Positivo - Câmpus Ecoville | Auditório do Bloco Azul

(R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 – Ecoville)

8h - 9h40 - Boas vindas do CAMAC | Palestra com o arquiteto Manoel Coelho | Apresentação da Atlética

10h - 11h40 - Palestra TACOA Arquitetos

13h - 17h - Atividade Pavilhão de Fios

19h - 20h40 - Palestra TACOA Arquitetos

21h - 21h50 - Palestra escritório Manoel Coelho

Quarta-feira, 21/02

Local: Universidade Positivo - Unidade Santos Andrade

(XV de Novembro, 904 - Centro)

8h - 9h40 - Palestra MOCA Arquitetura

10h - 11h40 - Palestra SOLO Arquitetos

13h - 17h - Atividade ARQ Tour com os professores Ana Luisa Furquim, Marilice Casagrande e Roberto Fontan

19h50 - 20h40 - Palestra TETO

21h - 22h30 - Palestra SOLO Arquitetos

Quinta-feira, 22/02

Local: Universidade Positivo - Câmpus Ecoville | Auditório do Bloco Azul

(R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 – Ecoville)

8h - 9h40 - Palestra Estúdio 41

10h - 11h40 - Palestra com o arquiteto Felipe Guerra

13h - 15h - Atividade ARQ CINE (Filme - O Albergue Espanhol)

19h - 20h40 - Palestra com Felipe Guerra

Sexta-feira, 23/02

Local: Universidade Positivo - Câmpus Ecoville | Auditório do Bloco Azul

(R. Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300 – Ecoville)

8h - 9h40 - Palestra com o arquiteto Giuliano Marchiorato

10h - 11h40 - Palestra SABOIA + RUIZ Arquitetos

19h - 20h40 - Palestra CASACINCO Arquitetos

 

Sobre Manoel Coelho

Formou-se em 1967, com a primeira turma do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Paraná. Participou desde o início do processo de Planejamento Urbano de Curitiba, como estagiário do IPPUC – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, depois como arquiteto da equipe técnica e posteriormente como técnico consultor, desenvolveu uma série de projetos para a Cidade. Projetou as instalações da Universidade Positivo, com 15.000 alunos, em uma área de 440.000,00 m², que abriga os edifícios didáticos, esportivos, o Teatro Positivo e o ExpoUnimed Curitiba. Proferiu palestras em várias cidades brasileiras e em alguns países; foi homenageado na 5 ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo com Sala Especial e recebeu vários prêmios, destacando-se pelos projetos na 3 ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo; Selo de Excelência na 2ª Bienal Brasileira de Design e o Grande Prêmio pelo Conjunto da Obra no XV Congresso de Arquitetos Oscar Niemeyer, em 1997.

Última atualização em Qui, 15 de Fevereiro de 2018 15:04
 

Guaranis e Kaingang | NÓS OUTROS

Peça convivial, criada a partir do encontro com índios Guaranis e Kaingang,  circula por 24 cidades do Paraná, enaltecendo as relações de encontro desde a diferença. 

 

Bem te vi producoes credito

A peça teatral Nós Outros, uma realização da FALA Companhia de Teatro, com dramaturgia e direção de Don Correa, circula por 24 cidades do interior do Paraná, realizando uma itinerância de 3278 Km, passando por  todas as macrorregiões do estado . O trabalho da companhia curitibana promove o vínculo dos artistas com o espectador a partir da experiência de imersão dos criadores na Aldeia Tupã Nhe'e Kretã, localizada nas imediações do Parque Nacional Guaricana.

Nós outros é um encontro teatral entre pessoas de diversas origens. A partir de uma experiência junto aos Kaingang e Guaranis, o espetáculo busca suspender os discursos e perceber o outro na sua mais completa diferença. Celebrar tanto a cultura quanto cada indivíduo, através de relatos, músicas e danças, é o foco da peça. 


Para a criação da peça, a equipe conviveu com os habitantes da aldeia Tupã Nhe'e Kretã, a fim de  participar de atividades propostas por eles. A partir desta convivência, a dramaturgia foi escrita e esboços de encenação foram procurados. 

O trabalho conta com  colaborações de Kretã Kaingang, liderança indígena com atuação em nível nacional, e de Florêncio Rékág Fernandes, mestre em Educação e diretor da escola indígena,  além dos antropólogos Paulo Homem de Góes e Cauê Krüger. O elenco é composto por Diego Marchioro, Eduardo Ramos, Patrick Belem e Richard Rebelo.

Nós Outros é a busca de um encontro sincero com pessoas com outras visões de mundo. O elenco e equipe criativa buscaram um convívio com os Guaranis e Kaingang na Aldeia Tupã Nhe'e Kretã. O espetáculo busca trazer ao público uma experiência análoga a esta. Reconhecendo a diferença que há entre nós e os outros, entre o semelhante e o diferente, a peça provoca o público a reconhecer a alteridade e ter a possibilidade de uma visão mais complexa do mundo.

Além das apresentações, a equipe realiza oficina de teatro, com acesso gratuito, em todas as macrorregiões e cria registros audiovisuais que são compartilhados em cada lugar visitado.

Com incentivo do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE), Secretaria de Estado da Cultura, Governo do Estado do Paraná, a circulação passa por 24 cidades do Paraná com até 20.000 habitantes.

Nós Outros evoca, através da política do encontro, a relação entre diferenças. Uma peça sobre ser humano e suas relações de afeto. Um encontro a partir de agenciamentos heterogêneos e seus espaços.

SOBRE A FALA Companhia de Teatro:

Fundada pelo diretor e dramaturgo Don Correa e o ator Brian Townes, a FALA Companhia de Teatro é sediada em Curitiba desde 2012. A companhia investiga a concepção de novas dramaturgias, e formas do público se relacionar diretamente com as obras. Dentre os trabalhos da companhia, destacam-se os espetáculos "Parido" (2012), "Zero (2013)", "Gafanhoto" (2013), "Tutorial" (2017), e "Nós Outros" (2018).

FICHA TÉCNICA:

Direção e dramaturgia: Don Correa

Elenco: Diego Marchioro, Eduardo Ramos, Patrick Belem, Richard Rebelo

Composição musical: Paul Wegmann

Direção de produção: Michele Menezes

Cenário e Arte gráfica: Pablito Kucarz

Artista plástico: Max Carlesso

Figurinos: Fabianna Pescara e Renata Skrobot

Consultoria em antropologia: Paulo Homem de Góes

Assistência de produção: Mia Bueno

Produção Executiva (viagens): Diego Marchioro

Assessoria de Imprensa: Fernando de Proença

Fotos e vídeos: Bem-te-vi Produções

Local de pesquisa: Aldeia Tupã Nhe'e Kretã

Apoio: Companhia Paranaense de Energia

Incentivo: Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE), Secretaria de Estado da Cultura, Governo do Estado do Paraná

Produção: Pró Cult

Realização: FALA Companhia de Teatro

DURAÇÃO: 

70 minutos

CLASSIFICAÇÃO:

14+

SERVIÇO DA CIRCULAÇÃO NÓS OUTROS:

17/02 – Teixeira Soares

18/02 – Cruz Machado

19/02 – Mangueirinha

20/02 – Candói / Cantagalo

21/02 – Chopinzinho / Nova Laranjeiras

22/02 – Capanema /  Capitão Leônidas Marques

23/02 – Matelândia / Vera Cruz D'Oeste

24/02 – Céu Azul

26/02 – Corbélia / Tupãssi

27/02 – Terra Roxa

28/02 –  Mamborê

01/03 – Barbosa Ferraz

02/03 – Assai

03/03 – Faxinal

04/03 – Carambei

06/03 – Porto Amazonas

07/03 – Bocaiúva do Sul

08/03 – Quatro Barras

09/03 – Antonina

ENTRADA FRANCA!

PARA INFORMAÇÕES DE LOCAIS DAS APRESENTAÇÕES E HORÁRIOS, ACESSAR:

https://www.facebook.com/falateatro/

Última atualização em Qua, 14 de Fevereiro de 2018 12:39
 

"A Forma da Água" | CineAcontece

15130036875a2e9aa7a4f2e 1513003687 3x2 md
 
Filmes que misturam a fantasia com a realidade, normalmente têm grande aceitação do público, dada a necessidade das pessoas de fugirem um pouco de suas realidades para poderem resolver situações críticas, através de um toque de mágica.
 
O diretor Guilhermo del Toro é um dos melhores representantes atuais desse gênero no cinema. Consagrado por obras como “Hellboy” e “O Labirinto do Fauno” ele chegou mais uma vez com uma nova história fantástica que promete ser um novo marco em sua carreira.
 
A história acontece durante a guerra fria, no final dos anos 1950, em plena corrida espacial, onde existiam o medo de uma guerra nuclear, de uma invasão comunista, onde o racismo era flagrante e os homens eram tratados como reis em seus lares e pior, se consideravam como tal.
 
Com esse pano de fundo conhecemos Elisa, uma mulher solitária, que trabalha como zeladora em um laboratório secreto do governo dos Estados Unidos, tem poucos amigos, é muda, mas é também delicada, metódica e observadora.
 
Solitários também são seus amigos, o vizinho Giles, um desenhista que procura se recolocar no mercado em constante movimento e sua amiga Zelda, que também trabalha como zeladora no laboratório, entende Elisa e fala por ela e tem um marido machista.
 
Uma criatura da água, capturada na Amazônia (!!!) é levada para o laboratório, e os cientistas pensam em talvez utilizá-la contra os russos.
 
Junto da criatura, chega ao laboratório, o chefe de segurança Strickland, que simplesmente odeia a criatura, e faz de tudo para machucá-la e quiçá matá-la.
Diante de dias com ininterruptas torturas, Eliza se compadece da criatura e aos poucos se aproxima dela e ganha sua confiança, e começa a planejar leva-la dali, com a ajuda de seus amigos, para poder salvar sua vida, mas muito além disso, um sentimento de amor começa a crescer entre os dois.
 
Essa história central nos possibilita conhecer o arco dramático de cada personagem e ainda outros conflitos que são tocados na trama.
 
O destaque vai para a atriz Sally Hawkins que dá leveza e autoridade à sua personagem Eliza.
 
a forma da agua
 
Usando a imagem como protagonista da história, em uma linda homenagem ao cinema, o olhar delicado do diretor nos possibilita entrar em um mundo fictício, banhado nos tons verde e azul.
 
A trilha sonora é um show à parte, pois é toda baseada em músicas dos anos 1940, 1950 e 1960, onde os musicais encantavam na Era de Ouro de Hollywood, passando inclusive por Carmem Miranda.
 
A Amazônia, citada no filme como o lugar onde o ser foi capturado, é conceituada como um local onde indígenas idolatravam o ser. A ideia que eles têm do nosso país, é básica.
 
O longa fala também de como, nessa época, a televisão tomou muito espaço do cinema, se tornando uma ameaça, (ainda bem) não concretizada.
 
O filme é belíssimo, mas acho que a plateia que for assisti-lo com a intenção de ver um longa de ação com um monstro do lago, vai se decepcionar, pois o filme conta uma história de amor junto de outros assuntos de extrema relevância.
 
Um filme mágico, onde os verdadeiros monstros não são os que aparentam ser, nesse caso a frase “o essencial é invisível aos olhos” cai como uma luva!!!
Título Original: The Shape of Water
Gênero: Fantasia/Drama
Duração: 2 horas e 03 minutos
Ano de Lançamento: 2018
Direção: Guilhermo del Toro

 

Elenco: Sally Hawkins, Michael Shannon, Richard Jenkins, Octavia Spencer, Michael Stuhlbarg, Doug Jones, David Hewlett, Nick Searcy.
RITA VAZ 
Última atualização em Ter, 06 de Fevereiro de 2018 11:30
 

Caixa Cultural | Kiev Ballet

 

Em turnê especial iniciada por Curitiba, a prestigiada companhia internacional de dança apresenta o espetáculo Grand Gala com os Solistas do Kiev Ballet

 

obj strip 122836 0 fullSolista Tatiana Lozova

 

Com apresentações somente em Curitiba e Brasília, o Kiev Ballet traz seus principais bailarinos, que estão entre os melhores do mundo, para a nova turnê. Grand Gala é uma apresentação feita por solistas do Kiev Ballet, o Ballet da Ópera Nacional da Ucrânia, considerado uma das cinco melhores companhias de balé clássico do mundo e com uma tradição de 150 anos. Esse modelo de espetáculo é famoso em função de seu formato menor, tanto na duração quanto na quantidade de bailarinos, mas é muito cobiçado, exatamente por ser apresentado apenas por artistas consagrados.

 

No palco estarão alguns dos maiores e mais premiados do balé mundial como Stanislav Olshanskyi, Anastasia Shevchenko, Tatiana Golyakova, Maxim Kamishev, Ekateryna Kruk, Andrei Gavryshkiv, Konstantin Pozharnytskyy, Christina Shishpor, Margarita Alyanov e Tatiana Lozova. As cidades brasileiras vão receber também os nomes da nova geração Maxim Khamishev, Andrey Gavryshkiv e Alyanov Margarita. Eles apresentam os trechos mais conhecidos de obras como O Corsário, Carmen, A Dama das Camélias, Dom Quixote, O Quebra Nozes, Sirtaki, O Lago dos Cisnes e The Golden Age e Hopak, uma dança ucraniana.

 

obj strip 122836 1 fullSolista Alyanov Margarita

 

obj strip 122836 2 full

Solista Konstantin Pozharnytsky

 

 

obj strip 122836 3 full

Solista Maxim Khamishev

 

Sobre os bailarinos

Nascida em Kiev, em 15 de junho de 1975, Tatiana Golyakova ostenta a posição de primeira bailarina do Kiev Ballet. Formada pela Escola Estatal de Balé de Kiev, em 1992, foi admitida no mesmo ano como bailarina da Ópera Nacional da Ucrânia. Entre suas premiações estão o Grande Prêmio da Competição Internacional de Ballet de Luxemburgo, em 1997. No ano seguinte, recebeu a medalha de prata na Competição Internacional de Ballet "Rudolf Nureyev", em Budapest. Em 2002, recebeu o certificado de honra do governo ucraniano e, em 2004, o título de artista do povo da Ucrânia.

 

Stanislav Olshansky é graduado pela Escola Estatal de Balé de Kiev, em 2011. No mesmo ano, o bailarino ingressou na Academia Nacional de Ópera e Ballet de Lviv, na Ucrânia, onde permaneceu até 2016. Há um ano no Kiev Ballet como primeiro solista, Stanislav já participou de peças de artistas como Tchaikovsky, L. Minkus e A. Adana.

 

Anastasiya Shevchenko já esteve em turnês pelo Canadá, Japão, Alemanha e Itália, entre outros. Com seis anos de carreira, a solista já interpretou peças de compositores como M. Skorulskyi, M.Fokina, Alexander Glazunov, H. Levensholda e Tchaikovsky.

 

Condecorado como artista da Ucrânia, Konstantin Pozharnytskyy se tornou solista da Ópera Nacional da Ucrânia em 2000, além de ser vencedor da Competição Internacional S. Lyfarya, em 2004. Já se apresentou em diversos países como Espanha, Itália, Alemanha, Japão, Canadá e Estados Unidos.

 

Uma das mais brilhantes representantes da Escola Ucraniana de Ballet, Tatiana Lozova é uma bailarina criativa, com experimentos ousados e sempre em estreita colaboração com coreógrafos contemporâneos ucranianos. Tatiana desperta o interesse do público e o elogio dos críticos, e já recebeu homenagens na Ucrânia, em 2010, assim como em apresentações na Alemanha, França, Suíça, Japão, Espanha, Portugal, Itália e Reino Unido.

 

Entre os bailarinos da nova geração, Maxim Khamishev é formado pela Escola Estatal de Balé de Kiev e tem conquistado grande destaque, sendo sondado por grandes companhias europeias. Em seu repertório estão incluídas apresentações como Tilbad (Romeu e Julieta, de Prokofiev), Espada (Don Quixote de L. Minkus) e Lobo Cinzento (A Bela Adormecida, de Tchaikovsky)

Andrey Gavryshkiv, com repertório que inclui James (La Sylphide de H. Levensholda) e Alyanov Margarita, com sucessos como Juliet e Pas de Trois, são outros dois solistas que prometem uma grande exibição.

 

Serviço

Dança: Grand Gala dos Solistas do Kiev Ballet

Local: CAIXA Cultural Curitiba. Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR).

Data: 16 e 17 de fevereiro de 2018 (sexta e sábado).

Horário: sexta às 20h; sábado às 18h e 21h.

Ingressos: Vendas a partir de 03 de fevereiro (sábado). R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.

Bilheteria: (41) 2118-5111 (De terça a sábado, das 12h às 20h. Domingo, das 16h às 19h.)

Classificação etária: Livre

Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

Última atualização em Qui, 01 de Fevereiro de 2018 16:29
 

Open de Dança: 80 aulas grátis

O Studio de Dança Juliana Ribeiro inicia 2018 com 80 opções de aulas, personal dancers e Open de Dança nos dias 29/01 e 02/02

 

Imagem relacionada

 

Uma semana inteira grátis, incluindo 80 aulas diferentes, de 20 modalidades, com opções para crianças, jovens e adultos. Esse é o primeiro Open de Dança do Studio Juliana Ribeiro, que reabre as portas no próximo dia 29, com programas de treinamento e ensino de dança totalmente modernizados.

 

A degustação gratuita desse novo modelo acontece entre os dias 29 de janeiro e 02 de fevereiro, sem necessidade de inscrição prévia. As aulas ocorrem de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 22h, e aos sábados, das 9h às 12h. São cerca de 20 modalidades disponíveis, incluindo um serviço de personal dancer para o desenvolvimento de programas de treinamento totalmente personalizados.

 

A bailarina, coreógrafa e diretora da escola de dança, Juliana Ribeiro, conta que o objetivo do novo modelo é oferecer maior flexibilidade aos alunos. "Notamos uma necessidade cada vez maior de dar autonomia aos nossos clientes, para que possam escolher a modalidade e os horários de aula com mais liberdade e flexibilidade, sem burocracias", diz ela.

 

Um das principais melhorias realizadas na escola é a abolição da tradicional "mensalidade". Agora, os alunos compram créditos de aulas na secretaria, no dia que quiserem e na quantidade que quiserem, a partir de pacotes especiais. Não há taxa de matrículas e nem contratos de médio e longo prazo. Interessados já podem comparecer ao local para conhecer o espaço e os valores.

 

Open de Dança Studio Juliana Ribeiro

 

Entre as modalidades oferecidas estão dança contemporânea, ballet clássico, jazz, salsa ladies, zouk ladies, dança de salão, ballet fit, ritmos, zumba, fortalecimento, acrobacias, improviso e criação, dança criativa, salto e giro, alongamento, improviso a dois, pontas, ballet de repertório e fortalecimento para o ballet.

 

No total, o novo modelo inclui 58 opções aulas semanais para jovens e adultos e 30 opções de aulas para crianças, além de aulas particulares, programa de emagrecimento e qualidade de vida, espetáculos, ações culturais e festivais competitivos.

 

As aulas estão distribuídas entre os níveis preparatório (sem experiência), básico (alguma experiência), intermediário (a partir de três anos de treinamento) e avançado (a partir de cinco anos de treinamento). As categorias por faixa etária são baby (de três a cinco anos), kids (seis a nove anos), teen (de dez a 14 anos) e adulto (a partir de 15 aos).

 

Para mais informações, os interessados podem entrar em contato pelo telefone (41) 3024-8825 ou pela fanpage https://www.facebook.com/studiojulianaribeiro/.

 

Serviço

Studio de Dança Juliana Ribeiro

End: Rua Chile, 1.877 - Rebouças, Curitiba.

Horários: 13h30 às 22h de segunda a sexta-feira e 9h às 12h aos sábados.

Mais informações pelo telefone: (41) 3024.8825 ou pela fanpage https://www.facebook.com/studiojulianaribeiro/

Última atualização em Qui, 25 de Janeiro de 2018 15:20
 


Página 1 de 31
Copyright © 2011 Acontece Curitiba. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por LinkWell.