Tensões na relação causadas pelo dinheiro

O amor exige um investimento e não sai barato, financeira ou psicologicamente! Quase sempre é necessário abrir a carteira, seja para uma comemoração especial ou um presente simples para lembrar alguma data importante, é essencial mostrar ao seu par o quanto ele importa para você. E assim também acontece no Relacionamento Sugar

Mas, existem outras formas de dizer “eu te amo” sem arruinar as suas finanças, muito pelo contrário. Já que a maioria dos casais admite que o dinheiro é o grande motivo de discussão, um bom presente seria conciliar as questões financeiras e terminar com as brigas inúteis, algo muito mais saudável para o seu relacionamento do que um buquê de rosas ou um maravilhoso anel da Tiffany.

Uma das dicas fáceis de colocar em prática, desde que haja disposição, é falar sobre as prioridades e gestão financeira desde o início da relação. Clareza, honestidade e transparência evitarão frustrações futuras. Se você já estiver em um relacionamento que ainda não teve este tipo de abordagem, lembre-se de que sempre é tempo para um diálogo aberto, tentando eliminar as divergências.

Definam qual será a contribuição de cada um no orçamento do casal. Planejem, escolham os investimentos que pretedem fazer e onde gastar o dinheiro. As contas serão mantidas separadamente? Haverá uma conta conjunta para as despesas em comum? Decisões importantes que irão impactar na administração dos recursos.

Mantenha um grau individual de independência financeira. Uma conta só sua para despesas pessoais ou, se vocês compartilharem tudo, um percentual que poderão dispor como desejarem, sem nenhum tipo de questionamento da outra parte.

Elaborem um texto individual sobre “como me sinto com relação ao dinheiro”, abordando aquilo que aprendeu com os seus pais, como lida com as questões financeiras, quais as suas expectativas. Guardem as narrativas e aproveitem para fazer a troca dos textos depois de uma discussão acalorada a respeito de dinheiro. Será uma maneira de tentar compreender os motivos de determinados comportamentos. Outra ferramenta saudável é fazer uma avaliação periódica das finanças do casal, corrigindo as falhas antes que venham a se tornar motivo de conflito.

Planejem tudo juntos. Certifiquem-se de que as prioridades estão sendo cumpridas, quais as consequências de mudar os planos e estabeleçam as metas de curto e longo prazo. Atuem como uma dupla que tem objetivos comuns e determinação para alcançá-los.

Estas pequenas ações garantirão uma perspectiva de futuro e serão muito mais importantes do que um buquê de rosas ou um anel de diamantes (não excludentes, é claro!).

Sobre o Meu Patrocínio

O Meu Patrocínio é o primeiro e maior site de relacionamento para Sugar Babies e Sugar Daddies do Brasil. Criado em 2015, é hoje a rede social mais exclusiva e seletiva do país. Bastante comum nos Estados Unidos e alguns países da Europa, o estilo de vida Sugar reúne homens ricos e bem-sucedidos a mulheres jovens e atraentes para relacionamentos verdadeiros, sempre com transparência, acordos pré-estabelecidos, expectativas alinhadas e benefícios mútuos. Hoje, em sua base de daos, o site conta com mais de 500 mil cadastrados entre homens e mulheres.

www.meupatrocinio.com

 

O Verdadeiro Poder do Sorrir

Você acorda, o dia nem começou e aqueles que estão ao seu lado... esposa, marido, filhos, pais... inclusive você... já estão pensando em suas tarefas diárias ou ainda pior, buscando novidades que levem sua energia pra baixo nas redes sociais... mas e o sorriso do bom dia? AH! Este fica para depois! Quem sabe quando achar uma boa piadinha no Facebook!

Então a luta começa, o caminho da batalha é árduo com a mescla das buzinas que atiram como armas para todos os lados e as expressões de tensão pré-guerra que encontramos nos atalhos que o Waze nos joga comandando nossa vida... O consolo fica com os vários guerreiros kamikazes que encontramos ao longo do caminho... Estamos juntos! Mas e o nosso sorriso? AH! Este fica para depois! Quem sabe quando o Waze nos falar que encontrou um caminho 3 minutos mais rápido!

Para estar com o corpo preparado para a guerra uma boa dose de café é necessária e então na área do café encontramos diversos combatentes injetando doses extras de cafeína na veia e discutindo todas as estratégias para o sucesso do seu exército e o alcance de seus KPIs, do ROI de suas ações... A tensão do ambiente mesmo com as super porções de cafeína são nítidas e o desejo de todos é que seu exército coloque na prática o espírito do trabalho em equipe em prol das estratégias descritas no mapa estratégico.. E o sorriso deste exército? AH! Este fica para depois! Quem sabe na conquista de um dos KPIs!

Fora da nossa zona de guerra, quando estamos num restaurante com amigos ou familiares buscando nosso propósito da batalha, ou quando estamos num supermercado procurando as promoções que façam a batalha se tornar mais suave, ou ainda quando estamos na academia buscando sanar a inveja dos corpos sarados... em todos os lugares nestes momentos de buscas pela razão do viver encontramos combatentes fazendo a guerra acontecer! E o nosso sorriso nestes momentos de busca interior ao encontrarmos os mais diversos combatentes, onde está? AH! Este fica para depois! Quem sabe quando achar as respostas das minhas buscas ou a balança na academia me mostrar que perdi 1kg.

Diariamente pessoas vivem esta realidade.. momentos de guerra, de batalha, de busca.. que ao não encontrarem outra razão a não ser a da vida de um combatente kamikaze que faz o que faz para um dia morrer pensando que “deu” o seu melhor, acabam literalmente passando pela vida ou então vendo ela passar!

Se você chegou até aqui com sua leitura, muito provavelmente se identificou em algum momento com o que escrevi anteriormente ou viu que existe uma relação íntima com alguém próximo de você! Pois bem, então tenho algo a lhe dizer... e que você tem total liberdade de passar adiante!

Todos os dias perdemos a oportunidade de sorrir por acordar ao lado de pessoas que compartilham e reconhecem nosso esforço em buscar o melhor e que muitas vezes nos acordam com um bom dia sorridente o qual deixamos para retribuir quem sabe num sábado de férias! 

Perdemos a oportunidade de sorrir logo cedo ao caminho de nosso trabalho quando cruzamos com milhares de pessoas que invejam o trabalho que temos e que no fundo quando nos olham apenas querem um sorriso para que sirva como estímulo ao seu dia ou até a sua vida! Não custaria nada pra gente, mas deixamos para quem sabe sorrir para eles quando num dia de chuva nos cederem a vez no trânsito!

Perdemos a oportunidade de sorrir no momento do café com aqueles que trabalham conosco até mesmo quando um deles nos conta da medalha de participação que o filho ganhou na corrida de saco da escola no dia anterior.. até porque isto não significa nada pra gente, não é? O que significa mesmo é se vamos ou não alcançar os nossos KPIs.. Vamos ser mais profundos e falar a verdade? O ato de sorrir não custaria nada pra gente, assim como o retorno deste sorriso para o pai da criança não teria como calcular quanto a empresa estaria ganhando com o aumento de sua produtividade, comprometimento e até dos níveis elevados de satisfação em fazer parte deste time! Grandes resultados gerados pelo simples e verdadeiro sorriso! Valores de um lado ou de outro incalculáveis, mas nitidamente percebidos ao vivenciarmos cada situação! AH! Você ainda quer saber dos KPIs? Tenha certeza que com o sorriso contagiando a corporação cada KPI será alcançado mais facilmente e ainda acabará se tornando parte do propósito de vida de todos aqueles que fazem parte da equipe! E sabe quanto você gastou com treinamentos, sessões de coaching e feedbacks? Zero!! Apenas sorriu e mais sorriu!

Diria inclusive que perdemos infinitas oportunidades de sorrir em cada relação que temos, entenda relação não como relação marido e mulher, mas sim relação humana... com o caixa do supermercado, o garçom do restaurante, a copeira da empresa, a diarista da sua casa, o motorista do Uber... infinitas oportunidades de levar ao mundo muito mais que soluções para a guerra, mas sim soluções para a vida! A vida não deve e nem é uma guerra... uma batalha... e muito menos uma busca... a vida é aquilo que vivemos hoje, aqui e agora... e tenha certeza que a cada sorriso expressado em seu rosto pelos momentos que compartilha, sejam momentos que tragam importância para o seu “eu” ou em momentos que não tragam nenhuma importância para o seu “eu” mas sim para o “nós” ou simplesmente para o “próximo”... a cada simples sorriso, você produz uma energia a todos aqueles que estão ao seu redor de fazer o bem comum, de também sorrirem para aqueles que estão ao seu lado, independente de quem quer que seja e transformarem seus lares, seus ambientes de trabalho, suas relações, a sociedade em si num lugar melhor e mais prazeroso de se viver!

AH! E a guerra, o combate, as buscas eternas pelos sentidos da vida... onde ficam? Quem sabe para uma próxima vida! Pois nesta vida o que eu quero mesmo é sorrir e viver!

Professor da IBE Conveniada FGV, Rodrigo Iubel.

 

1/3 sente vontade de encontrar um amor

Pesquisa aponta que brasileiro vê significado romântico na data e 81% dos solteiros esperam ter relacionamento sério nos próximos meses

Simpatia para encontrar um amor
Você é apaixonado? Brasileiro vê Dia dos namorados como uma data romântica. 

 

O Dia dos Namorados já está batendo na porta. O momento tradicional de declarações de amor e comemorações românticas com os parceiros, comemorado na próxima terça-feira, 12 de junho, é unanimidade nacional: 74% dos brasileiros consideram a data uma ocasião particularmente especial para celebrar o amor. Este resultado faz parte de uma pesquisa inédita encomendada pelo happn, aplicativo de relacionamento, e realizada pela YouGov Institute*.

O estudo também aponta que 89% dos brasileiros comemoram o dia quando têm um parceiro - e, quanto maior a idade, maior esse índice, já que 94% dos entrevistados acima de 50 anos declararam o mesmo. Especialmente para este ano, os casais do Brasil estão a todo vapor: 97% dos que estão namorando e 93% dos casados ou em relações estáveis têm planos especiais. Casados ou não, 80% dos que comemoram o Dia dos Namorados acreditam que é uma oportunidade para o romantismo e apenas 10% enfatizaram ser uma data comercial ou que não tem significado.

Mas e quando não há parceiro para a comemoração? Aproximadamente 1/3 dos solteiros revelou sentir vontade de encontrar um amor para a data (38%), especialmente os homens (44%); e 1/5 declarou se sentir triste no dia (19%), com destaque para a faixa etária 35 a 44 anos (26%). Outros 44% afirmaram se sentirem indiferentes ao passarem o Dia dos Namorados sozinhos, índice maior entre as mulheres (49%) do que entre os homens (38%). E, se para esse ano não deu tempo, a expectativa dos solteiros para 2019 é diferente: 4 a cada 5 solteiros (81%) esperam entrar em um relacionamento sério nos próximos meses.

Com o Brasil classificado como o segundo maior mercado do happn no mundo, com mais de 6 milhões de usuários no país, o impacto dos solteiros é registrado no app. "Podemos dizer que há um 'Efeito Dia dos Namorados' entre nossos usuários no Brasil. Em 12 de junho do ano passado, por exemplo, registramos aumento na atividade dos usuários, resultando em mais 'Crushes' e mensagens do que a média do resto do ano. Além disso,três vezes mais usuários se registraram no aplicativo no dia 11 de junho de 2017 do que a média registrada no resto do ano", afirma Claire Certain, diretora de comunicação e tendências do aplicativo.

Confira os principais resultados da pesquisa:

946d954d 7b4b 464d a10e e033d6b2eedb

*A pesquisa foi encomendada pelo happn e realizada pela YouGov Institute no Brasil com 1.005 entrevistados entre os dias 31 de maio e 4 de junho deste ano.

Última atualização em Seg, 11 de Junho de 2018 13:38
 

Bagunça, falta de diálogo e celular

 

Se você acha que dinheiro, mais precisamente a falta dele, e a pouca frequência sexual são os principais motivos de conflitos dos casais brasileiros, você se enganou!

Pesquisa realizada pelo Instituto do Casal entre os dias 17 de abril e 2 de junho, com 708 pessoas de todo o Brasil, revelou que o principal motivo das brigas na vida a dois é a falta de organização da casa e dos objetos pessoais, pelo menos para 51% dos entrevistados.


Em seguida estão a falta de diálogo e o uso excessivo do celular, com 48% e 47%, respectivamente. Em quarto lugar ficou o excesso de críticas, com 43% e, por último, a divisão injusta das tarefas domésticas, com 42%.
 
Maioria dos casais briga e nunca fez terapia de casal
E qual será a frequência dos conflitos dos casais brasileiros? Cerca de 36% dos casais têm conflitos semanais, 26% mensais e 8% diários. Apenas 30% dos entrevistados responderam que raramente tem conflitos.

Embora a maioria dos casais (70%) tenha conflitos, 85% nunca fez ou procurou terapia de casal. Mas, quando perguntados sobre quem procurariam em caso de precisar de ajuda para resolver um conflito conjugal, 45% dos entrevistados iriam procurar um terapeuta de casal e 40% um amigo. A família foi a última a ser citada como um recurso para a solução de uma briga do casal.
 
O que dizem as especialistas
A pesquisa foi coordenada pelas psicólogas Marina Simas de Lima e Denise Miranda de Figueiredo, terapeutas de casal, família e fundadoras do Instituto do Casal. Para as especialistas, foi muito interessante perceber que os resultados derrubaram alguns mitos ou até mesmo divergem de pesquisas que mostram que o dinheiro é o principal causador de desavenças na vida conjugal.

“Os resultados foram surpreendentes em alguns aspectos. Muitas pesquisas apontam que problemas financeiros são os principais motivos de conflitos. Na nossa pesquisa foi diferente. Ficamos surpresas ao saber que a falta de organização é algo que incomoda tanto os casais, ocupando o primeiro lugar no ranking e que o dinheiro não ocupou um lugar de destaque na lista”, comentam as especialistas. A pesquisa levantou 58 motivos pelos quais os casais brasileiros brigam.
 
“Em seguida vemos que não é o sexo ou mais precisamente a falta dele que mais incomoda. A pesquisa mostrou que é a falta de conexão que mais incomoda os casais, é passar mais tempo juntos e conversar. Isso ficou claro, pois a falta de diálogo e o abuso do celular aparecem em segundo e terceiro lugares no ranking. Assim, o que aprendemos com a pesquisa é que a cada dia os casais estão se afastando mais, conversando menos e deixando de dedicar um tempo precioso à relação, o que afeta a satisfação e a felicidade na vida a dois”, dizem Marina e Denise.
 
 
Homens e mulheres
Curiosamente, embora homens e mulheres pensem de maneira diferente, de forma geral, a pesquisa mostrou uma igualdade nas opiniões sobre os conflitos da vida a dois, mesmo quando as respostas deles e delas foram analisadas de forma separada. Mas, quando o assunto é sexo, houve diferenças importantes.

Para metade dos homens entrevistados (50%), há conflito quando um quer sexo e o outro não. Esse número cai para 37% quando analisados as respostas das mulheres. Outro dado é sobre a divisão das tarefas domésticas. Enquanto apenas 30% deles acham a divisão injusta, 44% delas reclamam da sobrecarga de atividades em casa.
 
Quando recortados apenas os resultados das respostas dos homens, o segundo motivo de conflito, logo depois da bagunça, é quando um quer fazer sexo e o outro não. Já para elas o segundo motivo é a falta de diálogo. “Esses dados são interessantes e corroboram que homens e mulheres costumam vivenciar o sexo de maneira diferente. Elas precisam estar bem em todos os sentidos para fazer sexo, eles, no geral, fazem sexo para ficarem bem”, encerram as especialistas.
 
A pesquisa acaba de sair e deverá ser apresentada no Congresso Brasileiro de Terapia de Casal e Família. Em breve, a lista com os 58 motivos será divulgada, assim como os recortes específicos de cada tema avaliado.
 

 

Dicas para alcançar o bem-estar financeiro

Por causa da instabilidade da economia mundial, é fundamental tomar precauções quanto às nossas finanças e, acima de tudo, conscientizar e educar a sociedade sobre como obter o tão desejado bem-estar financeiro - que inclui, essencialmente, a importância de poupar.
 
Por bem-estar financeiro entenda-se a saúde financeira de qualquer trabalhador e sua capacidade de gerenciar adequadamente sua renda. Aquela velha conta de padeiro, como nossas avós costumavam dizer: suas despesas precisam ser proporcionais ao salário que você recebe mensalmente, evitando, assim, contrair dívidas difíceis de honrar.
 
Para alcançar essa estabilidade, primeiro é necessário ter "educação financeira", ou seja, é importante que a pessoa aprenda a administrar adequadamente sua renda, o que significa manter um registro atualizado de suas despesas, entender a importância de poupar, conhecer as diversas opções de investimento disponíveis no mercado e também planejar para o futuro.
 
Segundo o estudo "Economize para se desenvolver", elaborado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a América Latina economiza apenas 17,5% de seu Produto Interno Bruto (PIB), contra uma média de 33% entre os países emergentes. Trata-se de matemática pura e simples. Isso quer dizer que já passou da hora de começarmos a melhorar nossos hábitos financeiros.
 
A seguir, destaco quatro dicas que podem ajudá-lo a alcançar esse equilíbrio. 
 
Administre seus gastos e crie o hábito de poupar
Todos nós devemos ser capazes de analisar como gastamos nosso dinheiro e aprender a tomar decisões que não afetem nosso bem-estar econômico. As despesas relativas às necessidades básicas, isto é, alimentos, moradia, medicamentos, escola, pagamentos de serviços etc. devem ser as primeiras a ser levadas em conta.
 
Você também deve incluir nesse plano uma soma voltada a entretenimento - porque ninguém é de ferro - e outra porção deve ser dedicada à poupança ou a algum investimento de longo prazo, que esteja alinhado com os seus objetivos futuros, sejam eles um casamento, um(a) filho (a), a compra de um carro ou até a aquisição do tão sonhado imóvel.
 
E muito importante também buscar ter uma noção, mesmo que seja básica, sobre as opções de investimento existentes no mercado e os riscos associados, para que você esteja confortável com a sua estratégia de investimento. Hoje, existem boas opções de leitura disponíveis na internet. Mas o ideal é buscar uma conversa e, até, a orientação de alguém com mais experiência no assunto.
 
 
Economize para as emergências
É importante estar economicamente preparado para enfrentar imprevistos que possam afetar o equilíbrio financeiro. Para isso, devemos ter um fundo de poupança cuja missão é cobrir despesas inesperadas, como emergências médicas, por exemplo.
 
Esse "colchão" pode evitar o que chamo de estresse financeiro, além de endividamentos desnecessários.
 
Planeje sua aposentadoria
Planejar a aposentadoria é uma parte essencial do esforço econômico para que possamos alcançar nosso bem-estar financeiro. O ideal é investir desde jovem em um fundo de aposentadoria. Existem diversas opções no mercado que podem ajudar no planejamento do futuro. Sugiro que você invista algum tempo em um "aconselhamento financeiro", para que consiga analisar todos os benefícios oferecidos pelos diferentes fundos de aposentadoria.
 
Vale muito a pena investir em um fundo para garantir uma aposentadoria despreocupada.
 
Gosto também de comentar que, como diriam os meus pais, "de grão em grão a galinha enche o papo", portanto, o importante é começar a poupar, mesmo que com quantias "aparentemente pequenas", pois a recompensa virá.
 
Mantenha um bom histórico de crédito
Ter um histórico de crédito saudável pode tornar alguns ativos, como hipotecas ou carros, mais acessíveis. Portanto, devemos ter cuidado com o uso de cartões de crédito, pois, muitas vezes, eles nos levam a exagerar nas compras.
 
Recomendo, por exemplo, não comprar produtos desnecessários (sim, sei que, muitas vezes, o impulso é um desafio; eu mesmo adoro comprar vinhos e sei como é difícil resistir à tentação) e sempre rever qualquer oferta em seus termos e condições.
 
Eu, por exemplo, tenho o hábito de fazer lista de mercado, não somente para não esquecer algum item, mas para não comprar itens desnecessários. Também tento, ao máximo, seguir a minha lista e, dessa forma, não gastar mais do que o planejado.
 
E, acima de tudo, devem-se evitar os empréstimos bancários, pois eles não aumentam o seu poder de compra. Aliás, muito pelo contrário: dívidas, por mais bem negociadas que sejam, causam perdas mensais ao orçamento familiar e podem se tornar um grande golpe para as suas finanças. Entendo ser complicado fazer algumas grandes aquisições, como o tão sonhado carro ou a casa própria, e sei da dificuldade em comprá-los sem um empréstimo. Não havendo outra forma de fazê-lo, sugiro muita atenção a alguns fatores: (I) conheça os juros do empréstimo, que devem ser muito bem negociados e comparados com os dos demais bancos; (II) saiba o quanto de sua renda estará sendo comprometida, tentando evitar que, somadas todas as suas obrigações mensais (inclusive uma possível parcela de financiamento), elas não excedam mais do que 20% a 30% de sua renda; e (III) evite ao máximo reduzir a sua poupança, investimento ou previdência, em virtude de um financiamento.
 
Para alcançar o bem-estar financeiro ideal é preciso tempo, educação e, acima de tudo, muita disciplina. Comece estabelecendo objetivos para curto, médio e longo prazos - e respeite-os.
 
Costumo dizer que, nessa área de nossas vidas, não há maior paz de espírito do que não ter dívidas e estar pronto para encarar o futuro sem medo. Por isso, dê especial ênfase a alimentar sua educação financeira. Só o conhecimento e a compreensão das nossas finanças são capazes de nos levar ao tão almejado equilíbrio econômico.
 
(*) Lucas Medola é CFO do PayPal para a América Latina
 
*foto ilustrativa da internet
 
 

"Ela tem idade para ser sua mãe"

A diferença de idade entre Emmanual Macron, presidente francês, e sua esposa, Brigitte, 24 anos mais velha, sempre está em pauta. Sabiamente, ele afirma que, se fosse o contrário, ninguém questionaria a legitimidade da relação. Ainda convivemos com muito preconceito e as mulheres continuam sofrendo as consequências. A "Síndrome da sra. Robinson", referência ao filme "A primeira noite de um homem", estrelado por Dustin Hoffman e Anne Bancroft, que causou escândalo no final da década de 60, traduz o fascínio que mulheres maduras exercem sobre os mais jovens.

A plataforma de relacionamentos Meu Patrocínio, ponto de encontro entre Sugar Mommies, mulheres mais velhas e bem sucedidas, e Sugar Babies, jovens atraentes e ambiciosos, foi ouvir alguns de seus usuários para desvendar os motivos pelos quais eles têm valorizado as relações com mulheres maduras. O ponto em comum é "uma vez vivenciada, este tipo de experiência torna-se inesquecível".

"Faria tudo de novo!", conta Bruno, economista, sobre o seu primeiro relacionamento com uma mulher mais velha. "Estivemos juntos durante seis meses, em uma relação baseada na confiança e no respeito das diferenças. Infelizmente, ela foi transferida para Austrália e chegamos à conclusão que seria difícil manter o relacionamento. Posso dizer que, até hoje, foi a experiência que mais me marcou. Eu queria vivenciar uma relação assim, com uma pessoa mais madura. Agora, é o que busco novamente, alguém que tenha mais experiência, estabilidade emocional e bom humor. Eduarda me ajudou muito a me encontrar profissionalmente, foi uma grande mentora. Apesar da diferença de 15 anos entre nós, era uma mulher muito atraente e sedutora".

"Já tinha experimentado relacionamento com mulheres mais velhas, mas desejava encontrar alguém que estivesse disposta a curtir a vida, sem muitas preocupações sobre a duração da relação. Conheci Maria Luiza, minha atual Sugar Mommy, há três meses e estamos aproveitando cada instante juntos. No último feriado, fomos para Nova York, minha primeira viagem internacional, e já estamos planejando a próxima! Quero conhecer o mundo e, na companhia de alguém mais experiente é ótimo!", comenta Roberto, universitário, 20 anos mais novo do que sua Mommy de 45.

Marcos, 28, personal trainer, também encontrou na sua parceira de 51 anos, aquilo que desejava. "Simone é uma mulher de espírito jovem. Alto astral, sempre disposta a viver novas experiências, me acompanha em aventuras e acabou conquistando os meus amigos. Confiante e segura, tem se mostrado uma super companheira. Nunca tinha pensado em me relacionar com alguém que tivesse a idade da minha mãe, mas tinha curiosidade de saber como seria. Tivemos uma conexão imediata, surpreendente!".

Os Sugar Babies são unânimes ao dizer que não se arrependeram, muito pelo contrário. Confessam que as mais maduras têm o seu mistério e que são fascinantes!

Para as Mommies que também desejarem se tornar inesquecíveis, o Meu Patrocínio está com uma promoção especial em maio, o mês da mães: 30 dias de acesso gratuito.

Sobre o MeuPatrocínio.com

O primeiro e maior site de relacionamento para Sugar Babies, Sugar Daddies e Sugar Mommies do Brasil foi criado em 2015 com objetivo de unir o estilo de vida 'doce' de homens e mulheres maduros, generosos e bem-sucedidos a jovens, atraentes, inteligentes e ambiciosos em relacionamentos verdadeiros, transparentes, com acordos pré-estabelecidos, expectativas alinhadas e benefícios mútuos.

Mais informações no www.meupatrocinio.com

 


Página 1 de 9
Copyright © 2011 Acontece Curitiba. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por LinkWell.