Quanto você está disposto a se esforçar para atingir o que deseja em 2018?

*Por Dr. Bayard Galvão

Situação 1
Um: quero parar de fumar ano que vem!
Outro: o que você mais gosta de fazer? O que mais lhe ajuda em momentos de ansiedade ou tristeza? Por que você quer parar de fumar?
Um: fumar; fumar e porque tá difícil de fumar hoje em dia, proibido em muitos lugares.
Outra: Então, ou você desenvolve novos gostos e aprende a lidar com ansiedades e tristezas de formas mais “adequadas”, ou será difícil você atingir este desejo para o ano que vem. Ademais, não sei se estas proibições serão suficientes para você se motivar a fazer o que deseja, teria alguma outra motivação de peso para parar de fumar?

Situação 2
Uma: quero passar no vestibular de medicina numa faculdade pública ano que vem!
Outra: quão exigente era a escola na qual você se formou? Quantas horas você está disposta a estudar de maneira concentrada por dia ano que vem?
Uma: exigência mediana, bastava estudar 3 horas por semana e eu passava nas matérias; sobre estudo, umas 2 horas além das 5 horas de “cursinho pré-vestibular”.
Outra: a probabilidade de você passar será baixa, estudando apenas 7 horas no total para passar ano que vem.

Situação 3
Um: quero estar ganhando R$20 mil líquido por mês ano que vem na empresa em que trabalho.
Outro: quanto você está recebendo por mês agora? Quantas horas você está disposto a dedicar ao trabalho, estudo e melhor relacionamento na empresa?
Um: R$8mil. Quero trabalhar o normal ano que vem, sem bajular pessoa alguma e apenas farei pós em 2019.
Outro: Hmmm... Melhor você reajustar sua dedicação nas diferentes áreas ou expectativas para o ano que vem.

Situação 4
Um: quero passar mais tempo ano que vem com a minha família.
Outro: o que você precisaria fazer para isso acontecer e o quanto poderia te custar?
Um: trabalhar menos, o que poderia criar a possibilidade de diminuição de produtividade e aumento de probabilidade de demissão.
Outro: o que aconteceria se você fosse demitido?
Um: se eu não arrumasse emprego rápido, eu conseguiria manter meus filhos na escola e continuaria morando no mesmo local, diminuindo todos os outros gastos.
Outro: você conseguiria lidar bem com todas estas possibilidades?
Um: seria praticamente inadmissível eu tirar os meus filhos da boa educação escolar que estão recebendo.
Outro: o que é mais importante para você: mais tempo com os seus filhos ou a educação escolar atual para o futuro deles?

......

De 0-10, qual o custo de cada objetivo ou sonho? Quanto você está disposto a se esforçar para atingir o que você deseja em 2018?

Uma das maiores fontes de sofrimento que observo em pessoas é criar objetivos para si sem ter a disposição de se esforçar para tanto. Tempo é vida, use-a naquilo que realmente valer o seu suor.



*Bayard Galvão é psicólogo clínico formado pela PUC-SP, hipnoterapeuta e palestrante. Especialista em Psicoterapia Breve, Hipnoterapia e Psiconcologia, Bayard é autor de cinco livros, criador do conceito de Hipnoterapia Educativa e Presidente do Instituto Milton H. Erickson de São Paulo. Ministra palestras, treinamentos e atendimentos individuais utilizando esses conceitos.  www.institutobayardgalvao.com.br

 

Concurso "É coisa de preto" e tenha chance de publicar sua obra

É negro e escreveu um livro com protagonistas negros? Não perca a chance de participar desse projeto incrível da Rico Editora

imagem release 1129667

Quer ver seu livro publicado? Então não desperdice essa chance! Com o concurso cultural "É coisa de preto", a Rico editora está a procura de romances de escritores negros protagonizados por personagens também negros. O vencedor terá seu romance publicado.

Cada participante, com obra já publicada ou não, poderá inscrever seu romance (adulto, infantil ou adolescente) a partir do dia 20 de novembro de 2017. A data de término do concurso acontece no dia 20 de janeiro de 2018, sendo aceitas postagens por e-mail até às 23h59.

A obra vencedora será publicada na Bienal de São Paulo de 2018, com lançamento e autógrafos do autor.

Confira o edital no site da editora: http://bit.ly/2AKP7ZM

Serviço:
Concurso cultual É coisa de preto
Inscrições a partir de: 20/11/2017
Encerramento: 20/01/2018

Última atualização em Qui, 16 de Novembro de 2017 10:18
 

Bianca Toledo: A única certeza da vida é o agora!

Autora best-seller com quase 1 milhão de livros vendidos, Bianca Toledo, leva aos leitores ensinamentos para a reciclagem da alma

xs354vpQ 400x400

A demanda frenética que a atualidade exige das pessoas é imensa. Pressão em casa, no trabalho, na sociedade, no cotidiano. São as famosas cobranças. Há ainda quem acrescente neste contexto as frustrações do passado, más realizações e decepções que podem agravar o quadro de ansiedade pelo o que ainda está por vir, pelo que não aconteceu e pelo que não se sabe se irá acontecer. 

“Enquanto o tempo passa e hesitamos entre o passado e o futuro, esquecemos de viver o presente, tempo que decidirá todas as coisas e as próximas experiências que nos aguardam pela frente. A única certeza que possuímos já não diz respeito ao passado sobre o qual não temos mais poder, tampouco se refere ao futuro que ainda não decidimos como será. A única certeza possível hoje, agora, é o presente”. 

Autora de mais de cinco best-sellers, com uma marca de 1 milhão de livros vendidos em todo o mundo, Bianca acaba de lançar a obra Reciclagem Emocional – resiliência e autoestima para uma nova versão de si mesmo, publicado pelo selo Academia, da Editora Planeta. 

imagem release 1129612 medium

Bacharel em Teologia, com formação superior em Coach e psicologia comportamental, Bianca utiliza da escrita e da comunicação para alcançar e transformar vidas, e reúne em sua obra informações e experiências práticas que a conduziram à sobrevivência física, emocional e espiritual. 

 Entre os mais diversos assuntos, a autora apresenta ensinamentos sobre a importância do perdão para a reciclagem da alma; a necessidade de se relacionar com o corpo e como essa relação implica na saúde; como cultivar as experiências boas e más das quais vivemos e encoraja os leitores a viverem em busca de seus sonhos e sempre alcançarem novos desafios. 

O livro Reciclagem Emocional, publicado pelo selo Academia da Editora Planeta,tem a proposta de ser um manual de resiliência e autoestima para que todos encontrem uma nova versão de si mesmo.

Última atualização em Qui, 16 de Novembro de 2017 10:12
 

O que você faria se tivesse uma segunda chance?

A Garota das Sapatilhas Brancas, spin-off de O Garoto do Cachecol Vermelho, traz versão e lembranças de Daniel e de outros personagens queridos pelos fãs da escritora

imagem release 1129643 medium

Ana Beatriz Brandão, escritora com apenas 17 anos, acaba de lançar seu novo livro pela Editora Verus, do Grupo Editorial Record: A Garota das Sapatilhas Brancas. Spin-off de O Garoto do Cachecol Vermelho, que já está na quinta edição, este segundo romance da autora e quarto livro já publicado, mostra, através das lembranças de diversos personagens já conhecidos e amados pelo leitor, como decisões podem afetar o destino. E os fãs já podem preparar os lenços novamente porque a trama é cheia de emoções.

Na história, Daniel Lobos vive a vida plenamente. Dono de um coração enorme, o jovem divide seu tempo entre duas paixões: a música e as causas sociais. Até que seu caminho cruza o de Melissa, uma bailarina preconceituosa e mesquinha, que põe à prova aquilo em que ele mais acredita: que todo mundo merece uma segunda chance.

Diferentemente do que acontece em O Garoto do Cachecol Vermelho, agora os leitores irão acompanhar o outro lado da história, que é o de Daniel, portador de uma doença degenerativa sem cura, a Esclerose Lateral Amiotrófica, mais conhecida como ELA.

Não sabia o que pensar, e nem como agir. Era como se todos os pensamentos que eu pudesse ter naquele momento tivessem sido sugados da minha mente. Tudo o que podia fazer era sentir, e acho que nem isso conseguia fazer direito. Eu tenho esclerose lateral amiotrófica. Tenho uma doença degenerativa sem cura.

Vítima da mesma doença do pai, ele tenta se desviar dos familiares que tanto fazem perguntas sobre seu estado enquanto faz de tudo para arrancar sorrisos de Melissa. Quando ele propõe a ela o plano de passar dois meses juntos para que ela passe a ver a vida de forma diferente, a aproximação entre os dois se torna inevitável. Agora, nada mais será como antes.

Quando ela apertou minha mão, selando nosso acordo, eu soube que conseguiria. Nunca tive tanta certeza de algo na vida, como se de repente tudo fizesse sentido. Posso ter parecido um louco naquele momento, afinal nos conhecíamos fazia tão pouco tempo. Mas a cada encontro com Melissa eu sentia como se estivéssemos destinados a nos encontrar naquela noite de Ano-Novo. Como se o universo tivesse conspirado para nos levar até aquele momento.

imagem release 1129640 medium

E os fãs podem se orgulhar ao adquirirem a obra. É que parte dos direitos autorais deste livro será doada para instituições ligadas à esclerose lateral amiotrófica (ELA). As doações, que contam com o apoio da Verus Editora e do Grupo Editorial Record, irão para o Instituto Paulo Gontijo e a Associação Regional de Esclerose Lateral Amiotrófica (ARELA-RS). Os leitores de O Garoto do Cachecol Vermelho também continuam contribuindo para a Associação Brasileira de Esclerose Lateral Amiotrófica (ABRELA).

 

Sobre a autora: Viver em um mundo cercado de magia – esse sempre foi o sonho de Ana Beatriz Brandão. Ela descobriu que era possível tornar isso realidade através da leitura quando conheceu O Pequeno Príncipe, aos cinco anos de idade.Targaryen, potterhead, narniana, semideusa e tributo, Ana vive muitas aventuras todos os dias. Aos treze anos, descobriu que contar histórias era sua paixão e desde então escreveu diversos livros, entre eles O Garoto do Cachecol Vermelho, Sombra de um anjo e Caçadores de almas. Seu maior sonho é poder continuar contando suas histórias para todos aqueles que, como ela, acreditam que os livros são a melhor forma de tocar o coração das pessoas e mudar suas vidas.

Última atualização em Qui, 16 de Novembro de 2017 10:02
 

Arte Argentina | I Congresso de Tango de Curitiba

tango 2

 

Em novembro, entre os dias 23 e 26, Curitiba receberá o 1° Congresso de Tango, uma iniciativa do Consulado Argentino, em parceria com o escritório de advocacia Küster Machado e a Câmara de Comércio Brasil/Argentina.

 

Serão três dias dedicados à celebração e aprendizagem do tango, um estilo de dança e música típicos da cultura argentina, e que podem ser traduzidos pela sensualidade e dramaticidade de seus passos e ritmos.

 

A programação do evento conta com aulas de tango em diversos níveis - iniciante, intermediário e avançado -, palestras, exposições, espetáculos de dança, milongas – bailes típicos -, apresentações, shows e consertos.

 

Segundo o Consul argentino, Pedro Ezequiel Marotta, o objetivo, além de aproximar culturas e promover o intercâmbio entre elas, é preencher uma visível lacuna na capital paranaense; uma cidade cinzenta, melancólica e charmosa, assim como o espírito do tango.

 

"Já vivi em muitos países e em todos eles festivais de tango eram atrações recorrentes, pois se trata de uma arte riquíssima, galanteadora. Mas no Brasil, um país vizinho, sentimos uma carência deste tipo de iniciativa. Então, decidimos trazer para Curitiba e a recepção não poderia ter sido melhor, já temos um grande volume de inscrições, as aulas de tango avançada, por exemplo, já estão lotadas", afirma Marotta.

 

Para criar uma áurea especial e aumentar o clima latino, toda a programação do 1° Congresso de Tango se concentrará no centro histórico da cidade, famoso por suas encantadoras ruas de Petit-Pavê e belíssimas construções de arquitetura espanhola.

 

Durante o evento, também será possível conhecer e acompanhar o trabalho de artistas reconhecidos internacionalmente, como Eliane de Markondes, Ariel Manzanares, Hugo Hoffman, Leonardo Taques, Gabriel Castro e Natacha Muriel.

 

O cerimonial de abertura será na próxima sexta-feira (23) no Memorial de Curitiba às 18 horas. As aulas de tango iniciam no mesmo dia, na Casa Hoffman, a partir das 10 horas e continuam no sábado. À noite haverá a primeira milonga de gala, no Palácio Garibaldi, às 21 horas, que se repete no dia 24.

 

No sábado, dando continuidade à programação, haverá uma série de palestras sobre o surgimento e história do tango, a partir das 11 horas no Memorial. Às 17 horas, no mesmo local, haverá o espetáculo "Homenagem às mulheres do Tango", apresentado companhia Todo Tango. E, para finalizar o evento, domingo será dia de apresentação de orquestras e shows de tango.

Sobre a Câmara de Comércio Brasil/Argentina

 

A Câmara de Comércio Brasil/Argentina, apoiadora do 1° Congresso de Tango, é uma organização civil sem fins lucrativos que objetiva o fortalecimento do comércio e turismo, bem como o intercâmbio cultural e de serviços, entre os dois países.

 

De acordo com Marotta, que também atua como tesoureiro da Câmara, o Paraná é o 2° principal parceiro comercial da Argentina – só fica atrás da China – e a troca entre os dois rende, anualmente, cerca de US$ 3 bilhões.

 

Desta forma, a Câmara, fundada em 2017, atua como um facilitador de relacionamento, assegurando que a parceria comercial e cultural se mantenha forte, seja capaz de gerar oportunidades, siga um bom fluxo de negócios bilatérias e possibilite a troca de conhecimento, expertise e networking.

 

Serviço:

Evento: 1° Congresso de Tango

Data: 23 a 26/11

Local: Centro histórico de Curitiba

Inscrições e informações sobre a programação:

http://www.congressodetangocuritiba.com.br/

Última atualização em Ter, 14 de Novembro de 2017 16:26
 

Reforma trabalhista aumenta formalização de empregos

carteiraeditada

A Reforma Trabalhista, que começou a valer no sábado (11), pode tornar o mercado profissional no Brasil mais eficiente e reduzir o desemprego. A conclusão é de um estudo divulgado pela equipe econômica do banco Itaú. Um dos pontos indicados pelo levantamento que comprovam isso é a criação do trabalho intermitente, modalidade em que as empresas podem contratar um funcionário para trabalhar eventualmente e pagá-lo apenas pelo período em que prestou os serviços.

O economista e professor da PUC-Rio, José Márcio Camargo, ressalta que a modernização das leis trabalhistas deve aumentar a formalização de empregos, além de representar um incentivo para a economia brasileira. “Você vai ter um salário mais flexível, isso significa que você vai ter menos demissões e mais contratações. Por outro lado, você vai ter mais formalização porque uma série de trabalhadores que hoje são contratados informalmente, principalmente mulheres com filhos pequenos, jovens que estão estudando, os trabalhadores que estão ocupados em ocupações intermitentes, vão ser em grande parte formalizados, esse é um ponto importante. Então eu não tenho nenhuma dúvida que vai ter mais geração de emprego”, explicou.

Outro ponto positivo da reforma, segundo o advogado trabalhista Paulo Sergio João, é o que torna mais rígida a abertura de ações trabalhistas. Pela nova lei, o empregado que entrar com processo e não comprovar a verdade dos fatos pode ser punido por litigância de má-fé, ou seja, por entrar na Justiça do Trabalho sem ter direito real. Além disso, o trabalhador que perder a ação também poderá ser obrigado a pagar as despesas processuais, o que de acordo com o especialista pode diminuir o volume de demandas. “Então o processo trabalhista perde a gratuidade e passa a onerar o ex-empregado quando ajuíza uma ação. Este é um ponto que talvez iniba a reclamação trabalhista, mas não por que haja um descumprimento, mas por que há um aventurismo jurídico que hoje é característica dos processos trabalhistas. Se reclama tudo sem saber o que tem direito exatamente e vai à Justiça para fazer um acordo”, criticou.

Relator da Reforma Trabalhista na Câmara, o deputado Federal Rogério Marinho (PSDB-RN) reforçou que direitos específicos do trabalhador, como 13º salário, FGTS, licença-maternidade e seguro-desemprego, não podem ser alterados, já que estão garantidos na Constituição Federal. “Há muita desinformação em relação à legislação que foi aprovada. É uma legislação que, apesar de modificar o escopo de uma forma bastante intensa, uma lei de mais de 70 anos, mas ela preserva os direitos essenciais do trabalhador brasileiro, porque esses direitos estão garantidos, todos eles, no artigo 7º da nossa Constituição", disse.

O governo federal espera que a flexibilização das leis trabalhistas resulte na geração de mais de seis milhões de empregos no Brasil, como afirmou o ministro da Fazenda Henrique Meirelles durante entrevista à EBC no último dia 30. Entre os principais pontos, a reforma traz novas definições sobre férias, jornada de trabalho e permite que as convenções e acordos coletivos valham da mesma forma que a lei.

Última atualização em Ter, 14 de Novembro de 2017 15:38
 


Página 1 de 45
Copyright © 2011 Acontece Curitiba. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por LinkWell.