Winter is Coming no Crossroads - Chegada do inverno

"No domingo, dia 24 de junho, acontece mais uma edição do ´Thunderstruck Food Park´, que celebra a chegada do inverno. O evento gratuito contará com chope artesanal, drinks especiais, gastronomia sobre rodas e muita música ao vivo".

firecracker2Firecracker estará presente no ´Thunderstruck Food Park´ (Foto: Divulgação)


Que tal aproveitar o domingo, dia 24 de junho, com chopes artesanais, drinks especiais, gastronomia sobre quatro rodas e música ao vivo? Para celebrar a chegada da estação mais fria do ano, o Crossroads 
(Av. Iguaçu, 2.310) prepara um grande evento em seu estacionamento – a edição "Winter Is Coming", do "Thunderstruck Food Park", que já caiu no gosto dos curitibanos. Com decoração temática, o evento vai funcionar das 15h à 0hora e terá entrada gratuita. Uma ótima opção para quem quiser aproveitar o dia de maneira leve e descontraída com toda família e seu pet.

Formando uma praça de alimentação no estilo de feiras gastronômicas da cidade, a edição vai receber food trucks, como Food Machine, com seus hambúrgueres suculentos,  o Boteco São Jorge,com sua típica comida de boteco, como tábuas de frios, caldinho de feijão, entre outras delícias e a Springfield Doces,  a kombi de doces mais charmosa da cidade vai levar seus donuts, brigadeiros, cafés e chocolate quente, que vão estacionar por lá para completar a grande festa.Também terá uma estação de pizzas do Crossroads. Ainda o público poderá apreciar diversas opções de chope artesanal da Bastards Brewery, drinks temáticos, vinho em taça e em garrafa, quentão, café e chocolate quente.

O line-up será formado por três grandes nomes do cenário musical paranaense que vão embalar o público. Ricardo Maranhão Trio feat  Indiara Sfair. Ao lado de Hemerson Vieira e Luciano Humberto Trentin, o power trio traz no cardápio sonoro o melhor do blues com a participação de Indiara Sfair, ex- Milk´n Blues. Para quem não sabe, Ricardo também fez parte da banda Milk´n Blues. Morou em Nashville TN, onde gravou trabalhos solos,tocou com grandes nomes da música como Shaun Murphy (backing vocal Eric Clapton/1985) ganhou prêmio em Los Angeles com sua música "We could be true" ,no Akademia Awards. Teve sua faixa "Pull the trigger" nos primeiros lugares nos charts de rádio DRT dos EUA.

image 6483441 2
Quitutes do "Thunderstruck Food Park´ (Foto: Divulgação)

image 6483441 1
"Thunderstruck Food Park´ (Foto: Divulgação)

Já, a Firecracker vai embalar o público com seu cool rock, que faz um passeio também pelo pop e surf music. Há 16 anos na estrada, o grupo é composto por Eddie Schramm (vocal e violão), Tide Athayde Jr. (guitarra, violões e backing vocal), Leo Beltrão (baixo), Renato Martins (bateria) e Tiago Winhaski (teclados e backing vocal em algumas apresentações). O quarteto, que ganhou destaque no cenário paranaense por interpretar hits de grandes bandas do mainstream, como Eagle Eye Cherry, Jack Johnson, John Mayer, Lenny Kravitz e Maroon 5, já abriu shows para bandas nacionais como Jota Quest, Biquini Cavadão, entre outras.

valvula1
Válvula Vapor completa a line-up do "Thunderstruck Food Park´ (Foto: Divulgação)

Completa o line-up a Válvula Vapor. Na bagagem, o quarteto paranaense traz os clássicos do rock nacional que fizeram história na década de 80, tais como Barão Vermelho, Cazuza, Legião Urbana, Plebe Rude, Ira!, Capital Inicial, Paralamas do Sucesso, entre outros ícones que marcaram época. O primeiro disco, intitulado "O Inimigo Combustível", lançado em 2014, contou com a co-produção e participação de Rubên Cabrera, pianista do RPM.   O grupo é composto por Vinicius Melo (Voz e Guitarra), Alexandre Melo (Voz e Guitarra), Zé Marques (Baixo) e Felipe Souza (Bateria).

E ainda para não perder nenhum momento da Copa do Mundo 2018 será transmitido o jogo das 15horas, Polônia x Colômbia. Para quem quiser aproveitar terá o posto de troca oficial das figurinhas da Copa.

SERVIÇO:
"Thunderstruck Food Park – Edição Winter Is Coming"
Bandas: Ricardo Maranhão Trio feat  Indiara Sfair, Firecracker e Válvula Vapor
Local:
 Crossroads (Av. Iguaçu, 2310 – Água Verde)
Quando:24 de junho de 2018 (Domingo)
Horário: das 15h às 00h
Entrada gratuita
Informações: 41 32433711/ 30242004/ www.crossroads.com.br
Censura: Livre

Última atualização em Qui, 21 de Junho de 2018 15:15
 

Dwayne Johnson divulga cartaz inédito de "Arranha-céu

Um novo cartaz de "Arranha-Céu: Coragem sem Limite" (Skyscraper) foi divulgado hoje, primeiramente nas redes sociais do ator Dwayne Johnson, ícone do cinema de ação atual e protagonista do filme.

 

Dirigido por Rawson Marshall Thurber, o longa traz a história de Will Sawyer – papel de Dwayne Johnson -, um veterano de guerra dos Estados Unidos e ex-líder da operação de resgate do FBI, que agora é responsável por avaliar a segurança de arranha-céus. Em operação na China, Ford encontra o mais seguro e alto dos prédios em chamas e é considerado culpado por isso. O agente precisará encontrar os responsáveis pelo incêndio e, de alguma forma, limpar seu nome e resgatar sua familia que está presa no interior do edifício, acima da linha do fogo.

 

O filme tem produção de Beau Flynn, de "Terremoto: A Falha de San Andreas" e traz ainda Pablo Schreiber, Neve Campbell, Noah Taylor, Byron, Kevin Rankin e Roland Moller no elenco. A estreia está marcada para 12 de julho.

 

Argentina aprova descriminalização do aborto

cardabortoargentina
(Foto: Emergentes | Arte: Abong)

O Conselho Diretor da Abong, reunido em São Paulo nestes dias 14 e 15 de junho, parabeniza as mulheres argentinas pela vitória histórica com a aprovação pela Câmara dos Deputados da descriminalização do aborto até 14 semanas de gravidez. A votação, que durou 23 horas e atravessou a madrugada de quarta para quinta-feira, foi acompanhada a cada minuto por guerreiras dos movimentos de mulheres.

Este foi apenas mais um capítulo de uma impressionante jornada de lutas e manifestações das feministas do país. O lenço verde com a frase "educação sexual para decidir, anticoncepcional para não abortar, aborto legal para não morrer" já está marcado na história das lutas das mulheres em todo o mundo.

Caso seja ratificada em votação no Senado, a Argentina se juntará ao Uruguai entre os países do Cone Sul que reconhecem o direito das mulheres à autonomia sobre seus próprios corpos. Torcemos para que o peso político da Argentina, país com uma dimensão fundamental na América Latina, seja um fator para alavancar essa discussão em todos os países.

Num momento em que o Brasil sofre ataques de forças conservadoras, que ameaçam retroceder até mesmo no direito à interrupção da gravidez nas circunstâncias em que ele já é previsto em lei, a vitória das argentinas é uma inspiração e um reforço na luta pelos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres.

É pela vida das mulheres!

São Paulo, 15 de junho de 2018

Abong – Organizações em Defesa dos Direitos e Bens Comuns

Última atualização em Sex, 15 de Junho de 2018 18:20
 

Entrevista exclusiva: Kell Smith lança "Girassol"

Por Ana Claudia Justino

 

b8a015122412fdc5287ec5cf193b035b.1000x1000x1 e1524813153188
Novo álbum de Kell Smith. "Girassol" está disponível em todas as
plataformas digitais. (Foto: Divulgação)

 

 

 

Fui ao encontro de uma garota que aos 25 anos de idade anda embalando muita gente com a sua arte de fazer pensar naquilo que é essencial, em ser um Ser completo sem a influência externa.

 

 

Ao chegar ao camarim me deparei com grandes olhos verdes e brilhantes, o sorriso veio logo em seguida e um convite para ficar próxima aos quitutes da mesa do lanche me foi feito.

 

 

Ela é Kell Smith, seu nome parece de cantora americana, ela até lembra algumas. Articulada e com ideias profundas, ela se preocupa em responder com o máximo de informações e porquês, algo que surpreende qualquer jornalista em meio a tanta superficialidade.

 

 

Kell Smith é filha de pastores missionários e o seu sucesso é também vitória de seu pai que a incentivou a seguir carreira profissional na música. Foi ele quem deu o primeiro passo ao dar a ela uma passagem só de ida em busca pelo reconhecimento do público. O prazo foi de um ano e ao completar exatos 12 meses Kell comprovou a aposta do pai.

 

“Era Uma Vez” é seu primeiro sucesso nacional, com um novo álbum quentinho a cantora traz para o público um trabalho completo, um álbum chamado “Girassol” que faz referência ao meio social, ao amor e a reflexão. Uma voz doce e marcante ao mesmo tempo. Ela quando canta acalma os ouvidos e te transporta para a sua essência.

A seguir a entrevista completa.

 

 

35463655 1605688192873197 5453754347248680960 n
Kell Smith antes da apresentação no Conexão Transamérica Light. (Foto: Ana Claudia Justino)

 

 

 

AC - Você deve escutar muito isso, não sei, mas você se classifica como uma pessoa saudosista?

 

KS - Acho que não. Acho que seria prepotência. Eu digo “acho” não porque eu nunca pensei a respeito, mas porque para a arte a gente não pode ter tanta certeza assim ao nomeá-la.

Eu ouço muita coisa que se enquadra então eu não me enquadro, porque é prepotência da minha parte. Eu sou uma mistura daquilo que eu ouço e uma mistura daquilo que eu penso.

 

 

AC - A música "Era uma Vez" é sua? A inspiração está neste misto do presente com o passado?

 

KS – Foi fruto de uma reflexão. Eu já queria falar sobre saudade, mas era uma ideia bem despretensiosa, queria falar sobre saudade, mas eu ao sabia como abordar, porque é tão amplo.

 

 

Eu reuni o meu melhor amigo e outros amigos próximos, e essas pessoas participaram desse laboratório onde perguntei: “Do que você sente saudade?”; “O que mais te faz sentir assim com esta sensação de nostalgia e saudade em si?”. E aí todo mundo dava vários exemplos, só que uma hora chegava na infância, foi um ponto em comum, eu senti na obrigação poética de descrever sobre a saudade da infância.

 

 

É uma música que fala sobre uma verdade atemporal e é universal.

 

 

AC - Você canta há quanto tempo?

 

KS – Faz quatro anos.

 

AC - Qual é o papel do seu Pai na sua escolha pela música profissional?

 

KS – Ele é incrível! Eu o culpo da melhor forma possível. Eu o culpo sempre, porque foi ele desde o inicio.

 

 

A minha pretensão era me formar e ainda na dúvida do que eu nasci para ser, mas eu não pensava em música. Eu sempre fui uma boa ouvinte de música, sou de família musical, meus pais são pastores missionários, eu cresci dentro de um ambiente que é extremamente musical, senão o mais musical possível para se viver.

 

Como filha de pastores eu morava na igreja praticamente e era música 24 horas por dia, até os 12 anos de idade só música gospel, depois aconteceu uma mágica chamada Elis Regina e as coisas mudaram, mas eu sempre consumi muita música boa, sem ser pretensiosa novamente.

 

 

Quando eu fui desafiada, insultada pelo meu pai a ser alguém útil, disse: “Calma aí, eu sou útil! Eu contribuo, a gente tem uma família incrível!”. Ele me retrucou dizendo que “ser útil para quem você ama é muito fácil. Você deve ser útil para quem você não sabe o nome, para quem você não conhece.”.

 

 

Isso me indignou a ponto de mudar a minha vida. Ele (Pai) é o cara! Não sei o que dizer... Eu queria matá-lo quando ele me deu uma passagem só de ida, eu queria matá-lo!

 

A minha filha ficou com ele e minha Mãe, a maior segurança que ela seria tratada como eu e educada como eu, o problema era a saudade, mas eu fui com a passagem só de ida. Eu lembro que eu cheguei na rodoviária e o ônibus já tinha ido, porque eu de um jeito de atrasar, e ele (Pai) me levou até a rodovia que era a segunda parada do ônibus e falou: “Você vai!”.

 

AC – Levando em consideração a sua relação com a igreja, você se define com mais espiritualidade ou com mais religiosidade?

 

KS – A igreja não sai de você quando entende que você é a igreja. Eu cresci ouvindo os meus pais dizendo que Deus era o Deus da bíblia de verdade, a imagem do Cristo e este Cristo não amava apenas um tipo de pessoa, ele amava todos. Ele não amava apenas brancos e héteros de classe média.

 

 

Eu sou muito liberta de tudo que a religião estragou, porque a igreja me serviu como espiritualidade, eu aprendi a como me conectar com Deus e isso ninguém me tira, por isso a igreja permanece em mim. O que a religiosidade tem de dogmas e costumes isso é uma questão que eu não entro, porque eu acredito que cada Ser é um Ser.

 

 

Tem milhares de pessoas que falam mal da igreja evangélica, do ser protestante em si, mas eles têm um papel social gigantesco. Querendo ou não a doutrina religiosa tem um papel em manter fora da prostituição, das drogas que é muito grande. Cada um tem a “vista” que escolhe ter.

 

Kell Smith faz show gratuito no Mirante 9 de Julho

"A igreja não sai de você quando entende que você é a igreja.", fala
Kell Smith sobre a sua relação com Deus. (Foto: Divulgação)

 

 

o artista nao pode ser imparcial afirma kell smith apos lancar primeiro disco

"Era uma Vez" de Kell Smith vem da necessidade de falar sobre saudade. (Foto: Divulgação)

 

 

 

 

AC - O que o sucesso te trouxe de mais precioso? Fora os fãs que a gente nem precisa dizer que são parte da sua estrutura.

 

KS - Os fãs com certeza em primeiro lugar. O meu sucesso significa descobrir que eu não estou sozinha, porque eu faço música para as pessoas e eu sou uma pessoa, eu faço música pra mim também. Ás vezes eu preciso ouvir “Era uma Vez” para me tocar, porque eu já acho que não dá para viver em um mundo tão feio, eu preciso também descobrir aquilo. Eu faço música para pessoas reais. Essas pessoas representam o meu maior valor. É ter pra quem falar o que eu tenho a dizer.

 

 

AC - Lidar com o assédio em meio às redes sociais deve ser um desafio, como você faz para não ser influenciada por comentários e falsas notícias na internet?

 

KS – Eu tenho redes sociais pelo simples motivo de criar um canal de comunicação com os fãs. Não era uma coisa que eu usava, eu nunca me interessei, porque eu tinha uma visão muito pequena, a ignorância te faz pensar pequeno, a ignorância te faz não ver amplamente, eu era essa pessoa ignorante a ponto de não ver amplamente, eu pensava que tinha um papel apenas de diminuir quem não se encaixava no padrão perfeito tornando a vida das pessoas impossivelmente, o impossível no sentido da felicidade, é tão impossível chegar naquele padrão que você assiste nas redes sociais que você se autossabota. Não gosto muito desse papel da exposição neste sentido, mas também me deu a oportunidade de ter contato com pessoas que eu descobri que são reais.

 

A internet é tão faroeste, é tão sem regras que um comentário pode estragar o seu dia e um comentário pode acabar com a sua autoestima, ou também pode fazer a diferença. Na verdade a gente fica colocando a culpa na internet, mas quem a manipula de uma maneira escrota somos nós.

 

 

É uma questão de educar sempre. Eu acredito que o remédio para o mundo está na educação e no amor. Principalmente o amor. Ninguém nasce sabendo como vive. Tem pessoas que não sabem o que é viver sem internet, que já nasceram nessa era. Como você explica como é a vida fora? Você tem de explicar como é a vida em conjunto.

 

 

Existe este universo e faz parte de uma vida inteira em que você destina um tempo para viver aqui onde consome todas essas informações, e depois destina um tempo para viver aquilo que é essencial. Você é um Ser, precisa da vida real, precisa de algo palpável.

 

kellsmith 10 04 2018 4482 Recovered

Editorial para o álbum "Girassol" de Kell Smith. (Foto: Divulgação)

 

ks 1

""Ai de Mim" fala de pessoas que não conseguem ver pessoas felizes.",
explica Kell Smith. (Foto: Divulgação)

 

 

 

AC - E será que a música “Ai de Mim” é um recado para essas pessoas que estão preocupadas com a vida alheia?

 

KS – Não foi o tema da questão. “Ai de Mim” tem uma história muito mais debochada. Fala sobre pessoas que não conseguem ver pessoas felizes. É muito estranho isso, mas tem! Todo mundo vive com pessoas assim em volta e aí você vai e faz uma rede social, por exemplo, eu te tenho mais de 200 mil seguidores, não tem só gente que me ama. Seria falso pensar isso.

A pessoa vai lá e gasta um tempo, uma energia, uma internet pra não gostar de mim e me seguir. Pra mim nada disso faz sentido, apesar de ser tão costumeiro que já é normal, mas “Era uma Vez” fala sobre isso, fala sobre não permitir que pareça normal.

 

E “Ai de Mim” é uma parceria com uma pessoa que é muito importante, que é o meu guitarrista e partiu a história dos dois. Nós dois temos filhos e a letra veio da música do “elefante incomoda muita gente”.

 

 

AC - Aproveitando que estamos falando sobre significado, “Girassol” traduz qual parte da sua essência para o público?

 

KS – “Girassol” é uma questão de honra, porque eu cresci ouvindo artistas que preparam uma obra completa. Você imagina só se a Adélia Prado resolvesse soltar spoilers de um livro e não terminasse de contar a história? “Como assim, miga? Apresente a sua obra!”.

Eu cresci ouvindo artistas que preparam o álbum, que entregavam algo que era material, hoje já não é mais tão possível, existe o DC físico, mas ele também já é saudosista.

 

 

Pra mim foi uma questão de honrar quem me deu referência para que hoje eu tivesse aqui falando isso, que foram os artistas que me influenciaram não apenas na minha carreira, mas na minha vida, a forma de ver a música que é a arte que hoje eu faço. Em respeito a eles eu também quis apresentar uma obra completa. Isso é “Girassol”.

 

 

É possível encontrar o álbum “Girassol” nas principais plataformas digitais.

Última atualização em Sex, 15 de Junho de 2018 14:28
 

Exposição gratuita universo musical por meio de colagens

De 4 de junho a 30 de julho, a Biblioteca Central da Universidade Positivo (UP) recebe a mostra "A Nova Colagem", do artista e músico Roberto Mattar. Com 14 peças que utilizam características das vanguardas cubista, construtivista, minimalista e geométrica, a exposição tem como tema o universo musical. A mostra é aberta ao público e funciona das 8h às 22h.

Como os títulos das séries de obras sugerem, "Estruturas Harmônicas", "Paisagem Sonora", "Melodias" e "Violões", os trabalhos estabelecem um diálogo entre o visual e a música, desenvolvendo uma poética da paisagem do som. Segundo o artista, a materialidade do som e as formas, os tons e as cores, remetem à experiência da simultaneamente dos sentidos, de uma correspondência do visível e do audível. "Essa simultaneidade dos sentidos é algo presente na minha vida e obra. Proponho um reencontro visual com o som nessas novas séries de trabalhos", conta Mattar.

 

Serviço

Exposição A Nova Colagem

Onde: Universidade Positivo - Câmpus Ecoville | Biblioteca Central (Rua Professor Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 - Ecoville)

Quando: de 4 de junho a 30 de julho

Quanto: Entrada gratuita

Sobre o artista

Roberto Mattar é músico e artista visual natural de Maringá e residente de Curitiba. Seu interesse pelo desenho, forma e cor está presente desde cedo, pelo convívio e pelo trabalho junto ao pai, o artista plástico, escultor e muralista Zanzal Mattar. Junto dele realizou inúmeros trabalhos entre esculturas e murais espalhados pela cidade de Maringá, entre eles o mural Caravelas, no Clube Centro Português; o painel Ciclo, na Agência do Sicredi; e a escultura Deusa Themis, no átrio do Fórum de Maringá. Graduou-se em Violão Erudito, pela Universidade Estadual de Maringá (UEM) e lecionou violão, no Núcleo de Atividades Artísticas Marista, durante 10 anos. Ministrou oficinas culturais e aulas de violão em diversos projetos sociais e escolas de música de Maringá e região. Em 2004, formou a primeira Orquestra de Violões de crianças do Estado do Paraná. É membro fundador do Instituto Zanzal Mattar, onde realiza trabalhos como artista visual. Realizou inúmeros trabalhos entre painéis, pinturas, esculturas e troféus. É criador dos troféus "Prémio Jovem Empreendedor", da Associação Comercial de Maringá, e Troféu 30 Anos do Sicredi. Tem obras em exposição permanente na Moldura Minuto. Em 2013, realizou a mostra "Aquarelas Curitiba", no Memorial do TRE; em 2015, no Museu do Jardim Botânico de Curitiba; e, em 2017, no Restaurante Mezanino das Artes. Intitula seu trabalho como a Nova Colagem, técnica que passou a desenvolver a partir de 2012. Atualmente, mantém projetos no campo da música e das artes visuais.

Sobre a Universidade Positivo

A Universidade Positivo concentra, na Educação Superior, a experiência educacional de mais de quatro décadas do Grupo Positivo. A instituição teve origem em 1988 com as Faculdades Positivo, que, dez anos depois, foram transformadas no Centro Universitário Positivo (UnicenP). Em 2008, foi autorizada pelo Ministério da Educação a ser transformada em Universidade. Atualmente, oferece 57 cursos de Graduação presenciais (35 cursos de Bacharelado e Licenciatura e 22 Cursos Superiores de Tecnologia), três programas de Doutorado, quatro programas de Mestrado, centenas de programas de Especialização e MBA e dezenas de programas de Extensão. A UP conta com sete unidades em Curitiba, uma unidade em Londrina (PR), além de polos de Educação à Distância (EAD) em mais de 30 cidades espalhadas pelo Brasil. É considerada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação (MEC), a melhor universidade privada do Paraná, pelo sexto ano consecutivo.

Última atualização em Qui, 14 de Junho de 2018 09:48
 

“Um Pequeno Gesto Pode Salvar Milhares de Vidas”

Zezé Di Camargo surpreende fãs ao gravar campanha na Clínica Fares

Zezé de Carmargo

 

 

Embaixador da campanha “Um Pequeno Gesto Pode Salvar Milhares de Vidas”. O cantor gravou um vídeo para a ação, tirou fotos com os fãs e pacientes e, também doou seu cachê à campanha.

Realizada pela Fares em parceria com a AACD, a ação tem o objetivo de doar R$ 1, 00 real por cada consulta realizada nas unidades Fares. A estimativa é que a campanha possa atingir a meta de R$ 1 milhão de reais até o dia 31 de dezembro de 2018.

  “A AACD é uma Instituição que realiza um trabalho humanizado incrível com crianças, jovens e adultos com deficiência física. Esta iniciativa é essencial, pois auxilia entidades a continuarem realizando trabalhos importantes para a população. Além da medicina completa e acessível, a Fares é humanizada e acredita que esse é o melhor jeito de fazer medicina”, explica Adiel Fares, presidente do conselho administrativo, fundador da Clínica Fares.

Hoje, a AACD é considerada referência em ortopedia e reabilitação. Em 2017, foram mais de 830 mil atendimentos no Hospital Ortopédico AACD, Centros de Reabilitação e Oficina Ortopédica. A Instituição oferece atendimento especializado para pacientes de todas as idades, do SUS, particular e de convênios e conta, ainda, com a área de Educação e Pesquisa.

Sobre a Clínica Fares: A Clínica Fares foi fundada em 1988 pelo médico cardiologista e geriatra Adiel Fares. Sua primeira unidade foi inaugurada na Vila Nova Cachoeirinha, em São Paulo, e até hoje é uma dos mais bem sucedidos centros médicos da região.

Hoje, a estrutura da Fares comporta quatro unidades em São Paulo: Vila Nova Cachoeirinha; Santo Amaro (na cidade de São Paulo), Osasco e Penha. A rede é, considerada uma das mais completas, pois possui estrutura de hospital, onde é possível realizar consultas, exames e pequenas cirurgias.

O grande diferencial do empreendimento clínico é o atendimento humanizado disponibilizado em mais de 30 especialidades oferecidas dentro da rede.

Hoje, a Clínica Fares comporta mais de 340 salas de consultórios e exames, 450 médicos associados e 400 colaboradores nas quatro unidades, com uma estrutura até 17 vezes maior que a de outros polos médicos. O Centro de Reabilitação e Fisioterapia é considerado o 8º maior do mundo e por mês, as unidades realizam 70 mil atendimentos.

Posicionada como completa e acessível, a Clinica Fares atende todos os públicos e classes. Aproximadamente 60% de seus pacientes são originados pelo método particular, e 40% entre as seguradoras e autogestões. Os pacientes que transitam pelas três unidades, segundo levantamentos da Fares, pertencem 50% às classes A e B e 50% à C.

 

­

 

Sobre a AACD

A AACD possui uma infraestrutura completa, composta por um hospital ortopédico, centros de reabilitação e oficinas para fabricação de próteses e órteses dedicadas à reabilitação e habilitação de pessoas com deficiência física e mobilidade reduzida. A Instituição oferece atendimento especializado para pacientes de todas as idades, do SUS, particular e de convênios e conta, ainda, com a área de Educação e Pesquisa, que dissemina os conhecimentos adquiridos ao longo de sua história aos profissionais de todo o País. Acesse: aacd.org.br 

 


Página 1 de 54
Copyright © 2011 Acontece Curitiba. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por LinkWell.