‘Jogos Mortais: Jigsaw’ recebe classificação indicativa de 18 anos no Brasil

Jogos Mortais (Saw), a maior franquia de terror, que entrou no Guiness World Records com US$874 milhões de dólares arrecadados em bilheterias no mundo todo, retorna às telas de cinema do Brasil com seu novo filme “Jogos Mortais: Jigsaw”, após um hiato de sete anos.

Conhecido pelos jogos de tortura com diferentes tipos de mortes, de 2004 a 2010 os fãs da franquia se perguntam “Será que Jigsaw morreu?”.

O novo filme estreou internacionalmente 27 de outubro, e debutou em primeiro lugar, à frente de outras estreias em países da América Latina e Estados Unidos. A boa marca com o público norte-americano, que acumula US$ 16,25 milhões em bilheteria até o momento, só reforça a força do lançamento.


Com uma qualidade de produção acima da média, o longa não escapou do Ministério da Justiça. Mesmo com a adoção de recursos, a recomendação do órgão é que apenas os espectadores a partir de 18 anos assistam a nova fase aterrorizante de Jogos Mortais.

Com distribuição nacional Paris Filmes, o longa “Jogos Mortais: Jigsaw” estreia em circuito nacional em 30 de novembro.

Você está pronto para um novo jogo?

Assista ao trailer: https://youtu.be/IikWdXImVCM.

Sobre o filme    
O novo longa é produzido por Oren Koules, Mark Burg e Greg Hoffman e tem roteiro de Josh Stolberg e Peter Goldfinger. A direção fica por conta dos irmãos Michael Spierig e Peter Spierig (de “O Predestinado” e “Canibais”) e o elenco conta com o retorno de Callum Keith Rennie, além dos atores Matt Passmore, Clé Bennett, Hannah Emily Anderson, Laura Vandervoort, Mandela Van Peebles, Paul Braunstein, Brittany Allen e Josiah Black.Uma das maiores franquias de todos os tempos está de volta, elevando a outro patamar os vestígios dos assassinatos cometidos por Jigsaw em diferentes cenários.

 

Rombo na previdência é real e pode comprometer investimento em outras áreas importantes, diz especialista

Por Marquezan Araújo

Mesmo com o relatório da CPI da Previdência informando que não há déficit no setor previdenciário, especialistas confirmam que o rombo no sistema é real. De acordo com o coordenador de Previdência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Rogério Nagamine, o prejuízo pode inclusive comprometer o investimento em outras áreas importantes para a população. "Esse déficit chegou a 4,9% do PIB em 2016. Os problemas incluem risco de sustentabilidade e acaba diminuindo investimento em infraestrutura, por exemplo", afirmou.

ÁUDIO: Baixe a versão desta notícia para emissoras de rádio

Durante sessões da CPI da Previdência, outro argumento usado contra a reforma é de que o rombo no setor irá sumir se os devedores pagarem a Previdência. Na opinião do economista do Departamento de Assuntos Fiscais e sociais do Ministério do Planejamento, Arnaldo Lima, a situação não é tão simples, já que os gastos com o benefício aumentaram muito nas últimas décadas. "Incluímos 14,6 milhões de pessoas nos últimos 17 anos, aumentamos o valor do benefício de R$ 274 para R$ 1.200 nesse período e a duração do benefício aumentou em quatro anos.

MAIS: Brasil terá mais aposentados do que trabalhadores ativo daqui a 40 anos

Segundo projeção da Secretaria de Previdência do Ministério do Planejamento, o déficit da Previdência deve chegar a 181 bilhões de reais, este ano. Em 2016, o déficit do Regime Geral da Previdência Social (RGPS), dos trabalhadores rurais e da iniciativa privada, alcançou o recorde de R$ 149,73 bilhões.

Reforma da Previdência

Nova Proposta

Com a resistência dos parlamentares de aprovarem a proposta original da reforma da Previdência, o governo sugeriu um novo texto menos abrangente. Para a equipe econômica do Planalto, os pontos prioritários são:

• IDADE MÍNIMA - 62 anos para mulheres e 65 para homens.

• REGRA DE TRANSIÇÃO -
 Essa regra vale para pessoas que já fazem a contribuição previdenciária. O objetivo é diminuir o impacto da reforma para as pessoas que estariam perto de se aposentar. A idade mínima para essa norma é de 53 anos (mulheres) e 55 (homens). A partir de 2020 a idade mínima vai aumentando até chegar 62 anos para mulheres e 65 para homens. O aumento da idade vai ser na proporção de um ano de idade a cada dois anos.

• SETOR PÚBLICO E SETOR PRIVADO -
 Haveria uma equiparação nas regras para os trabalhadores do setor privado e do setor público estadual e municipal. Se estados e municípios não fixarem suas próprias regras em no prazo de até 180 dias após a vigência das novas regras, valerão as normas na reforma. 

 

Authentic Games: A Festa dos Youtubers

Depois de se apresentar para mais de 100 mil pessoas em 40 cidades brasileiras, retorna a Curitiba a sensação brasileira do universo Minecraft. Com realização da Prime, o youtuber Marco Tulio traz na bagagem o seu novo show "Authentic Games: A Festa dos Youtubers", no sábado, dia 18 de novembro, em única apresentação no palco do Teatro Positivo - Grande Auditório (R: Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300) às 15horas.  Para que os maninhos e maninhas não percam um minuto dessa viagem inesquecível, o novo espetáculo chega recheado de novidades. Foram criados novos quadros, personagens, números musicais e dicas para se dar bem no Minecraft, tudo com muita interatividade com o público em um cenário reformulado. Um espetáculo para toda a família curtir.

A estrutura do evento inclui 70 metros de telões, apresentação de bonecos de espuma com 2,5 metros do Authentic Games e da Lídia, a namorada perfeita. Nesse novo espetáculo, a estreia do cão boneco Shake. Estão também confirmadas as presenças dos amigos da família Craft.

 Aos 21 anos de idade, o mineiro Marco Tulio sempre apaixonado por games, se tornou um fenômeno da internet com o Canal AuthenticGames no You Tube. Ele publica diariamente três vídeos para mais de 11 milhões de inscritos em seu canal. A média mensal de acessos chega a cerca de 180 milhões de visualizações. Desde a criação do AuthenticGames, em 2011, seus vídeos já receberam mais de 4,7 bilhões de acessos

 Marco Túlio também é um sucesso fora das telas. É o maior vendedor de livros infantojuvenis do Brasil, atingindo a marca de mais de 500 mil exemplares das quatro obras lançadas. Artista da Sony Music, seu DVD em desenho animado "Authentic Games e seus amigos" foi disco de ouro na pré-venda. Está desde o lançamento entre os três DVDs mais vendidos do Brasil. A marca ainda possui linha de roupas de cama, bonecos, uma escola de programação de computadores para crianças e adolescentes, em Belo Horizonte e, recentemente, assinou contrato com a Revista Caras para o lançamento de uma série de revistas em quadrinhos.

Mesmo sendo um verdadeiro sucesso na internet, ele não parou por aí. No início do ano passado, ele lançou o livro "Authentic Games: Vivendo uma Vida Autêntica", que já vendeu mais de 100 mil unidades e está no topo da lista dos mais vendidos da revista Veja. E ele continua expandindo. Agora em turnê com seu espetáculo, o evento será um verdadeiro compilado de tudo que os fãs dele mais gostam: diversão, música e games.

Os ingressos estão disponíveis e variam de R$50,00 (meia-entrada) a R$200,00 (inteira), de acordo com o setor. Plateia Vermelha - R$200,00 (inteira) e R$105,00 (meia-entrada)/ Plateia Azul (dir e esq) - R$180,00 (inteira) e R$95,00 (meia-entrada)/  Plateia Amarela (dir e esq) - R$170,00 (inteira) e R$90,00 (meia-entrada)/  Plateia Roxa (dir e esq) - R$160,00 (inteira) e R$85,00 (meia-entrada)/  Plateia Laranja Central - R$150,00 (inteira) e R$80,00 (meia-entrada)/ Plateia Rosa (esq e dir) - R$140,00 (inteira) e R$75,00 (meia-entrada)/ Plateia Verde (esq e dir) - R$90,00 (inteira) e R$50,00 (meia-entrada)/ A meia-entrada é para estudantes, maiores de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE) e de câncer. Assinantes da Gazeta do Povo  possuem 30% de desconto na compra de até dois ingressos por titular. Portadores do cartão Criança na Plateiapossuem 50% de desconto na compra de até dois ingressos por titular. Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei. ****Já está incluso o valor de R$10,00 de acréscimo por bilhete referente à taxa de administração Disk Ingressos. Os ingressos podem ser adquiridos através do Disk Ingressos (Loja Palladium - de segunda a sexta, das 11hs às 23hs, aos sábados, das 10 às 22 horas, e aos domingos, das 14 às 20hs, - e quiosques instalados nos shoppings Mueller e Estação de segunda a sábado, das 10hs às 22hs, e aos domingos, das 14hs às 20hs)Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22hs, e aos domingos, das 9 às 18hs), na bilheteria do teatro Guaira (de terça a sábado, das 12 às 21 horas) e também pelo site (www.ingressos.tguaira.pr.gov.br/bilheteria/vendainternet). É obrigatória a apresentação de documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário na compra do ingresso e na entrada do teatro.

SERVIÇO:
AUTHENTIC GAMES – A Festa dos Youtubers"
Quando: 
18 de novembro de 2017 (Sábado)
Local: 
Teatro Positivo - Grande Auditório (R: Pedro Viriato Parigot de Souza, 5.300)
Horários: Abertura do teatro: 14h/Início do espetáculo: 15h
Duração do
show: cerca de 90min
Ingressos:
variam de R$50,00 (meia-entrada) a R$200,00 (inteira), de acordo com o setor. 
Plateia Vermelha - R$200,00 (inteira) e R$105,00 (meia-entrada);
Plateia Azul (dir e esq) - R$180,00 (inteira) e R$95,00 (meia-entrada);
Plateia Amarela (dir e esq) - R$170,00 (inteira) e R$90,00 (meia-entrada);
Plateia Roxa (dir e esq) - R$160,00 (inteira) e R$85,00 (meia-entrada);
Plateia Laranja Central - R$150,00 (inteira) e R$80,00 (meia-entrada);
Plateia Rosa (esq e dir) - R$140,00 (inteira) e R$75,00 (meia-entrada);
 Plateia Verde (esq e dir) - R$90,00 (inteira) e R$50,00 (meia-entrada).
A meia-entrada é para estudantes, maiores de 60 anos, professores, doadores de sangue, portadores de necessidades especiais (PNE) e de câncer.
Assinantes da Gazeta do Povo  possuem 30% de desconto na compra de até dois ingressos por titular. Portadores do cartão Criança na Plateia
possuem 50% de desconto na compra de até dois ingressos por titular.
Promoções não cumulativas com descontos previstos por Lei. ****Já está incluso o valor de R$10,00 de acréscimo por bilhete referente à taxa de administração Disk Ingressos. 
 É obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição do beneficiário, na compra do ingresso e na entrada do teatro.
Forma de Pagamento: Dinheiros e cartões de crédito/débito Visa e Mastercard.
Pontos de Venda: Disk Ingressos (Loja Palladium - de segunda a sexta, das 11h às 23h, aos sábados, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h, -  e quiosques instalados nos shoppings Mueller e Estação de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h)Call-center Disk Ingressos (41) 33150808 (de segunda a sexta, das 9h às 22h, e aos domingos, das 9h às 18h), na bilheteria do teatro Positivo (de segunda a sexta, das 9h às 21h, e aos sábados, das 9h às 18h), na bilheteria do teatro Guaíra (de terça a sábado, das 12h às 21h)  e pelo portal www.diskingressos.com.br.
**Entrega
 em domicílio com taxa de entrega.
Classificação etária: Livre
Informações p/ o público: (41) 33150808 / 33173283 / www.maisumadaprime.com.br
Realização:  Prime

 

Teatro: Até que deus é um ventilador de teto

Escrito especialmente para o Dramamix, das Satyrianas 2014, Até que deus é um ventilador de teto segue a mesma vertente dramatúrgica onde realidade e imaginação se mesclam, sem distinção, nas ações das personagens. Para a montagem, os Parlapatões convidaram o diretor Pedro Granato em busca de uma linguagem intensa e contemporânea, permitindo que a poesia do texto dialogue com o público e, com isso, trazendo uma plasticidade que revela os incômodos e prisões cotidianas de uma pessoa de classe média de uma grande cidade.

Até que deus é um ventilador de teto conta a história de um jornalista de 50 anos que trabalha como redator e, de dentro de seu carro, imagina que um velho senhor, vendedor de balas no semáforo, possa ser um deus que desceu à Terra para observar a vida dos homens. O jornalista é sequestrado e tem como vigia o tal velho, que já conhecia da rua. Suas reflexões revelam a relação deste homem com o mundo, com sua mulher e seu filho.

Pedro Granato acredita que "esse homem, cansado de tantas relações virtuais e do esvaziamento de sentido da vida, é catapultado para reflexões que misturam o risco da vida real com delírios de sua cabeça". Por isso, sua encenação coloca "o homem cercado em um pequeno aquário que representa todos os espaços em que vive confinado: sua mesa no escritório, seu carro com ar condicionado e sua lanchonete de costume".

Já o misterioso velho, em sua tarefa de vigiar e aguardar ordens, desmistifica o tempo todo aquilo que o homem imagina, trazendo um componente de humor negro à relação entre eles. O velho revela uma total descrença com a vida e coloca o homem em pânico diante de sua falta de esperança.

O espetáculo trata com humor a crise de um homem que se vê tomado por compromissos e, vivendo uma situação limite de perigo, pode colocar a sua vida em perspectiva. A encenação foge do descritivo e abre espaço para o poder simbólico das imagens. O texto gira em torno de como o medo integra a vida dos brasileiros que, cercados pela violência e todo o imaginário que ela carrega, mudam suas relações, gerando preconceitos e dificultando aproximações mais humanas.

A direção de Pedro Granato pretende trazer, por meio de efeitos de luz e sonoplastia que interagem com a cena, uma interpretação que coloque os Parlapatões, Hugo Possolo e Raul Barretto, no limiar do drama e do humor negro que o texto aponta, flertando com uma desconstrução, que foge do naturalismo, para revelar a alma das duas personagens. Já a iluminação de Aline Santini trabalha o isolamento da personagem em contradição com o imenso espaço que vai encontrar em seu cativeiro, buscando também jogar com os signos urbanos que nos sufocam diariamente, com os matizes de cores e a pulsação de um semáforo.

A trilha de Raul Teixeira busca trabalhar os respiros da cena, como uma pontuação minimalista das emoções que transitam e das imagens criadas pelo homem que faz reflexões diante de seu desespero. A cenografia de Diego Dac e Saulo Santos, do Ateliê Russo, deixa o homem ficar preso a uma cadeira, um aquário que é, ao mesmo tempo, seu carro, escritório e cativeiro, por onde o velho circula com liberdade e poder. Uma leitura crua sobre a maneira como a classe média lida com seu medo da violência urbana.

Se equilibrando entre emoção, humor, absurdo e reflexão, o grupo Parlapatões dá mais um passo em sua pesquisa artística para trazer dilemas dos dias de hoje ao palco. O texto inédito de Hugo Possolo encontra na encenação de Pedro Granato espaços para serem completados pela plateia com imagens fortes e sintéticas. Um espetáculo onde até deus pode ser um ventilador de teto.

Sobre Hugo Possolo

Dramaturgo, ator, cenógrafo, figurinista e diretor de teatro, circo e ópera, Hugo Possolo prefere se definir como Palhaço. Autor de mais de 30 peças teatrais, além de diversos roteiros de shows, dirigiu mais de 50 espetáculos em sua carreira. É fundador do grupo teatral Parlapatões. Entre seus trabalhos destacam-se: Sardanapalo (93); U Fabuliô (96); Piolin (97); A Flauta Mágica (96), ópera sob regência de Abel Rocha; Não Escrevi Isto (98); Farsa Quixotesca (99); Eu e Meu Guarda-Chuva (2003), ópera-rock em parceria com Branco Mello, dos Titãs; As Nuvens e/ou Um Deus Chamado Dinheiro (2003); Prego na Testa (2005); A Italiana em Argel (2007), ópera sob regência de Jamil Maluf; Parlapatões Revistam Angeli (2013); Burguês Fidalgo (2014); e Eu Cão Eu (2014), pelo qual foi indicado ao Prêmio Shell de melhor texto.

Foi Coordenador Nacional de Circo da Funarte (2004/2005). Fundou o Circo Roda onde escreveu e dirigiu Stapafúrdyo (2006); Oceano (2008) e DNA – somos todos muitos iguais (2010). Foi indicado ao Prêmio Governador do Estado de São Paulo (2011) pelo trabalho dedicado ao Circo. Em 2014, recebeu o Prêmio Fundação Bunge por vida e obra em Artes Circenses. Integrante da Associação de Amigos da Praça, responsável pela fundação da SP Escola de Teatro. Realizador da Festa do Teatro, evento de distribuição gratuita de ingressos de teatro. Coordena o Espaço Parlapatões, marco na revitalização do centro paulistano e o Galpão Parlapatões, centro de pesquisa em artes circenses.

Sobre os Parlapatões

Há 23 anos os Parlapatões trabalham voltados para a comédia, utilizando técnicas circenses e de teatro de rua. Seus espetáculos circularam em diversas capitais do Brasil e destacaram-se nos principais festivais internacionais: FILO (Londrina), FIT (Belo Horizonte) e Porto Alegre em Cena. Seus grandes sucessos são: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. , que atingiu mais de 50 mil espectadores; Sardanapalo, dois anos em cartaz e destaque no Festival de Edimburgo, Escócia; e U Fabuliô, representante oficial do Brasil na Expo 98, em Lisboa. Em 98, receberam o Grande Prêmio da Crítica APCA pelo evento Vamos Comer O Piolim. Ao completarem 10 anos de trabalho, lançaram o livro Riso em Cena, do jornalista Valmir Santos.

Em 2012, os Parlapatões remontaram seu grande sucesso: o espetáculo Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. , com texto do americano Adam Long, mantendo na nova montagem a tradução de Barbara Heliodora e a direção de Emílio Di Biasi. Em 2013, realizam quatro novas montagens: Parlapatões Revistam Angeli com direção de Hugo Possolo, trilha sonora de Branco Mello e desenhos de Angeli estreou no Festival de Curitiba; Festival de Peças de Um Minuto, versão portuguesa com temporada realizada em Lisboa; o monólogo Eu Cão Eu com texto de Hugo Possolo e direção de Rodolfo García Vaz; e o primeiro Molière da companhia: O Burguês Fidalgo com texto de Jean Baptiste- Molière e direção de Hugo Possolo.

Em 2014, em parceria com a Ricca Produções e Reinecke Produções, estrearam a comédia A Besta, de David Hirson, com direção de Alexandre Reinecke. Em paralelo às estreias e temporadas paulistanas, o grupo circula com seu repertório de espetáculos por todo o Brasil e pelo exterior. Mantém o Espaço Parlapatões no centro paulistano, que numa ação conjunta com teatros, promoveu a revitalização da Praça Roosevelt. Recentemente, abriram o Galpão Parlapatões, espaço de ensaios e centro de treinamento circense.

Sobre Pedro Granato

Diretor formado em Cinema e Vídeo pela ECA-USP. Participou do Directors LAB no Lincoln Center, em Nova Iorque, em 2014, sendo o único brasileiro em meio a com diretores do mundo inteiro. Estudou teatro com Simon McBurney, Alejandro Catalán, Tiche Vianna, Georgette Fadel, Carlos Simeone, Ésio Magalhães entre muitos outros. Dirigiu as peças: Quanto Custa? com textos de Bertolt Brecht, com estreia no CCBB São Paulo e Brasília vencedora de "Melhor trabalho realizado em sala convencional" no Prêmio CPT da Cooperativa Paulista de Teatro de 2013. Tem em seu currículo a direção de muitos espetáculos, alguns deles com itinerância.

Foi assistente de direção de Laís Bodanzky em Menecma, de Bráulio Mantovani, que estrou no Teatro do Sesi. Dirigiu o curta Uma Tragédia Brutal premiado como melhor direção no 1º Panorama de Cinema Latino-americano e melhor curta no MUV MAES. Editou diversos curtas e documentários. Lançou o CD Berlam e Banda Larga, interpretando músicas próprias. Participou do CD Geração SP e da trilha do filme José e Pilar, indicado para melhor trilha sonora original no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Dirigiu o lançamento do livro Os Cadernos de Itamar Assumpção para o Itaú Cultural. É professor de interpretação na Escola Superior de Artes Célia Helena e dirige e administra o Teatro Pequeno Ato, em São Paulo.

Serviço

Teatro: Até que deus é um ventilador de teto

Local: CAIXA Cultural Curitiba. Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Curitiba (PR).

Data: 23 a 26 de novembro de 2017 (quinta a domingo)

Horário: quinta asábado, às 20h; domingo, às 19h.

Ingressos: vendas a partir de 18 de novembro (sábado). R$ 10 e R$ 5 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA). A compra pode ser feita com o cartão vale-cultura.

Bilheteria: (41) 2118-5111 (De terça a sábado, das 12h às 20h. Domingo, das 16h às 19h.)

Classificação etária: 14 anos

Lotação máxima: 125 lugares (2 para cadeirantes)

 

Barriga saliente pode ser resultado da má postura

São Paulo, 13 de novembro de 2017 – A época mais esperada pelos brasileiros está chegando: o verão! E com ele aquele desejo profundo de se livrar de uma vez por todas da barriga saliente! Algumas pessoas, apesar da dieta e da prática de exercícios, não conseguem se ver livre do excesso de volume na região abdominal e a explicação pode estar na postura!
 
Isso mesmo, o modo como você anda ou se senta pode afetar muito o aspecto da sua barriga. “Uma boa postura tem um grande impacto na forma como trabalhamos a nossa musculatura abdominal. “Manter-se com o corpo ereto exige que nossos músculos estejam em equilíbrio, ou seja, nenhuma cadeia muscular pode ganhar a “guerra”, pois isto impede a correção postural. Quando este equilíbrio acontece, temos a impressão de que a barriga está mais reduzida, explica a fisioterapeuta especialista nos métodos RPG e Pilates, Walkiria Brunetti.
 
“Quando a postura não é boa, é um sinal de que os músculos foram postos para “dormir” e estão “largados”. Se a pessoa já tem alguma adiposidade nessa região, certamente parecerá maior. Os músculos ficam encurtados e o quadril se projeta para frente, o que dá a impressão de que a barriga está maior do que realmente é”, explica Walkiria.
 
A boa postura de volta
Além de manter os bons hábitos, como uma alimentação saudável e praticar atividade física, quem enfrenta o problema postural que afeta a região do abdômen pode apostar no RPG (Reeducação Postural Global). “O método alonga os músculos das cadeiais anterior e posterior do corpo de maneira global, fazendo com que o quadril volte para a sua posição neutra e, por meio desse reequilíbrio muscular, o abdominal que estava projetado para frente irá se recolocar”, comenta a especialista. 
 
Depois que a postura é corrigida, é importante manter uma atividade para fortalecimento muscular, como o Pilates. “A técnica é importante para fortalecer os músculos do CORE (abdomen, glúteo, paravertebrais e assoalho pélvico), além de trazer inúmeros outros benefícios,”, diz Walkiria.  
 
Uma postura correta também é fundamental para quem pratica atividade física, pois a musculatura do core, além de segurar a coluna no lugar, ajuda a estabilizá-la, reduzindo as chances de lesão.

 

Eduardo Costa e Leonardo apresentam 'Cabaré' em Curitiba

Os cantores Eduardo Costa e Leonardo voltam a Curitiba no dia 18 de novembro para apresentação única do projeto ‘Cabaré’ na Live Curitiba. Com apoio da Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário, o show reúne duas das maiores vozes da música sertaneja brasileira.

O setlist do espetáculo traz grandes clássicos, como ‘Ainda ontem chorei de saudade’, ‘Dama de vermelho’ e ‘Vestido de seda’. Os ingressos podem ser adquiridos nos pontos físicos ou pelo site do Disk Ingressos com valores que variam entre R$ 100 e R$ 610.

Serviço

Data: 18 de novembro de 2017 (sábado)

Local: Live Curitiba - Rua Itajubá, 143

Horário de abertura da casa: 21h

Valor: a partir de R$ 100

Vendas: Disk Ingressos

 


Página 1 de 526
Copyright © 2011 Acontece Curitiba. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por LinkWell.